Coitado do verbo “Haver”! – parte I

 

 

 

 

 

 

 

 

Um dos erros que por aí grassam tem a ver com o desgraçado do verbo haver!

Quantas vezes ouvimos:

Vão haver testes nucleares?!… Não! Que horror!

Vai haver testes nucleares! Mas, mesmo sem erro gramatical, que horror!

Nesta aceção, o verbo haver é impessoal, isto é, sem sujeito determinado, pelo que se usa apenas na 3.ª pessoa do singular.

Quando usamos o verbo haver para significar que existe alguma coisa ou existem coisas, o verbo é impessoal, Por isso, usamo-lo apenas na 3.ª pessoa do singular: flores…; discursos…; Houve acontecimentos…; Haverá situações…

Agora que já ficaste esclarecido, não te esqueças de replicar estas regras às pessoas que ainda maltratam o pobre verbo haver!

Para bem falares e bem escreveres não percas a próxima rubrica de Sem Pontapés na Gramática.

Até já e… cuidado com a língua!

As professoras,

Ana Gameiro e Clara Neves

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s