NATAL

EXPOSIÇÃO de TRABALHOS de EDUCAÇÃO VISUAL

Alunos do 5º A, B, C e 6º A, B.

É com agrado que se verifica nesta escola, espaço de oportunidades e de consciencialização (todos diferentes, todos iguais), a manutenção dos valores e o fomento da partilha, assim como a sensibilização da família para os laços intergeracionais que os tempos pretendem ultrapassar.

imagem 1TRADIÇÃO    CULTURA     HISTÓRIA                                

PRESENTE + FUTURO = VALORES

Sonhar, imaginar, criar!

imagem5

A história da arte é a própria história do homem. A sua expressão é reflexo do mundo à sua volta. É um dos pilares do seu próprio entendimento.

imagem7

Alunos, continuem interessados e empenhados em aprender!

Conquistem o prazer do saber.

Boas férias! Que as mesmas premeiem o vosso esforço e trabalho.

imagem4

O Natal é construído com base num lindo e intencional paradoxo: que o nascimento de uma pessoa sem lar seja celebrado em todos os lares.                                                         

Chesterton , Gilbert

A minha ideia de Natal, seja este antiquado ou moderno, é muito simples: amar os outros. E se pensarmos bem, porque é que temos que esperar pelo Natal para fazermos isso?

Hope , Bob

imagem8

imagem3

imagem 2a

NATAL

Quando um Homem Quiser

Tu que dormes à noite na calçada do relento
numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
és meu irmão, amigo, és meu irmão

E tu que dormes só o pesadelo do ciúme
numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
e sofres o Natal da solidão sem um queixume
és meu irmão, amigo, és meu irmão
Natal é em Dezembro
mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
é quando um homem quiser
Natal é quando nasce
uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto
que há no ventre da mulher
Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
tu que inventas bonecas e comboios de luar
e mentes ao teu filho por não os poderes comprar
és meu irmão, amigo, és meu irmão

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
és meu irmão, amigo, és meu irmão
                                                                       Ary dos Santos, in ‘As Palavras das Cantigas’

Para a comunidade educativa e todos os nossos leitores, uma época de paz, saúde e amor.

A professora de Educação Visual

Rita Santos

 

Polícia Judiciária investiga desaparecimento do célebre “príncipe” dos iates

Família à beira da loucura

Desapareceu ao cair da tarde da passada terça-feira, junto à sua zona de residência, em Cascais, Xavier Vasconcelos, herdeiro do proprietário da conceituada empresa de Arquitetura e Construção Naval Sailing Vasconcelos,  especializada no design e construção de iates de luxo.

Pelo que o Jornal Verde Horizonte on-line conseguiu apurar, o rapaz de 17 anos terá saído voluntariamente de casa, após violenta discussão com a mãe, levando consigo apenas o telemóvel e a carteira.

O alerta do desaparecimento terá sido comunicado às autoridades na madrugada de quarta-feira, por volta das 4:30 horas.

Segundo fonte da PJ, as buscas para encontrar o jovem iniciaram-se esta quinta-feira, pelas 8:00 horas, não se descartando a hipótese de rapto. “Foram encontrados vestígios que apontam para esta situação”, admitiu o comandante Teixeira Medeiros.

“O vazio provocado pela sua ausência é devastador”, proferiu hoje, lavado em lágrimas, o progenitor para quem Xavier “ocupa um lugar especial nos corações de todos os que o conhecem”. “Estamos desesperados! Ajudem-nos a encontrar o nosso maior tesouro!”, é este o apelo publicado na página de Facebook do poderoso empresário.

Afonso Vasconcelos oferece uma avultada recompensa (mais de um milhão de euros) a quem tiver informações que conduzam ao paradeiro do filho.

Colegas e professores de Xavier têm esperança de que nada de grave tenha acontecido ao jovem que dizem ser “muito educado, responsável, inteligente, sociável e querido por toda a comunidade escolar ”.

Quaisquer informações que deslindem este caso deverão ser comunicadas ao Clube Artes de Palco da escola sede do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte.

Clube Artes de Palco

Dia Internacional da Língua Materna

A 17 de novembro de 1999, a Unesco declarou o dia 21 de fevereiro como sendo o Dia Internacional da Língua Materna.

A data, comemorada anualmente em todos os estados membros da Unesco, tem como objetivo primordial promover as diversidades linguísticas, culturais e o multilinguismo.

A língua lusa, com oito séculos de existência, é hoje uma das mais faladas do mundo (língua oficial de oito países) e abrange uma população de 250 milhões de pessoas.

Ninguém tenha dúvidas de que a língua que falamos é, por assim dizer, muito mais do que um simples meio de comunicação. Num país à beira mar plantado, ela é mar de muitos mares, História de muitas histórias. É património singular, forma de pensar, modo de sentir, maneira de ser, jeito de dizer, habilidade de lembrar, baú de inumeráveis recordações, arquivo de inexplicáveis memórias. É passado, é presente, é futuro!

Sabendo que é necessário encorajarmos o ensino da língua materna, lutarmos contra o analfabetismo, contribuirmos para uma melhor educação, valorizarmos e darmos visibilidade à língua de Camões, o Agrupamento de Língua Portuguesa não quis deixar passar este dia em branco.

Deste modo, e porque a língua de um povo é acima de tudo o reflexo intrínseco da sua alma, os alunos da escola sede do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, fazendo jus a esta data comemorativa, deram asas à imaginação escrevendo frases simples, mas profundas e verdadeiras, onde a essência da alma lusa claramente se fez sentir.

Parafraseando Fernando Pessoa, a nossa pátria é, indubitavelmente, o nosso idioma – a bela e inigualável língua portuguesa!

Profª Ana Gameiro

???????????????????????????????

Día de los Muertos

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Podes ver todas as fotografias clicando neste link.

El pasado día 31 de octubre, se conmemoró en nuestro instituto el “Día de los Muertos”.

Esta tradición se celebra en México hace muchos años, siendo una fiesta muy importante de su calendario y es vivida, hasta hoy, con mucha intensidad. Intensidad también es la palabra cierta para describir este día en nuestra escuela.

Con el fin de celebrarlo, se realizó una exposición de calaveras decoradas por los alumnos, se leyendó un cortometraje alusivo (con la participación de los alumnos del 11º A) y un desfile, muy animado, con el 12º B y C que tiene clases de Español.

Concluyendo, fue una celebración llena de color y alegría para honrar la vida de los que ya no están y recibirlos con mucha emoción. Nuestro instituto se consiguió igualar al México y a su tradición.

Esta actividad fue un éxito que encantó a toda la comunidad escolar.

Atelier de Língua e Cultura Espanholas

Abecedário Temático – A B C das Férias

Atividades ao ar livre

Banhos públicos

Campos verdejantes

Diversão garantida

Experiências diferentes

Festas de amigos

Gaivotas comilonas

Horas sem fim

Incêndios florestais

Jogos aquáticos

Karaté estonteante

Lindas paisagens

Momentos inesquecíveis

Natação na piscina

Ondas gigantes

Praias paradisíacas

Qualidade de vida

Raios de sol

Saídas em família

Temperaturas escaldantes

Ultimas compras

Viagens únicas

Xaile do Xavier

Yoga relaxante

Windsurf refrescante

Zoomarine pacífico!

Turma B, 8º ano

Visita ao Badoka Park

Este slideshow necessita de JavaScript.

No passado dia 18 de junho do corrente mês, no âmbito da disciplina de Educação Moral, um grupo de “exploradores” dos 5ºs e 7ºs anos, turmas A, B, C, madrugou cheio de energia, alegria e boa disposição, para se concentrar, pelas 6:35h, junto à escola sede de Mação. Sensivelmente dez minutos depois, acompanhados por quatro professores, iniciavam uma empolgante viagem rumo a Vila Nova de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, com o objetivo de passarem um dia singular junto da natureza. Durante a viagem, e à medida que se aproximavam do destino, a curiosidade e a animação iam tomando conta dos pequenos grandes descobridores. Chegados ao Badoka Safari Park, um extraordinário parque florestal animado por uma diversidade surpreendente de 600 animais selvagens pertencentes a 75 espécies diferentes, todos mergulharam na magia que pairava no ar. A ansiedade, euforia e satisfação eram visíveis nos mais pequenos.

Bilhetes pagos e pulseiras nos braços, alunos e professores iniciaram a sua aventura, começando por visitar o Continente Africano, confortavelmente instalados num trator com reboque, onde um simpático guia lhes assegurou uma explicação detalhada sobres as espécies observadas (características biológicas, habitat, alimentação, reprodução). O brilho refletido no olhar e o sorriso estampado no rosto de cada um, dava conta do entusiasmo e da alegria contagiante dos alunos! E foi assim, levados pelo interesse e entusiasmo que, ao longo de uma hora, observaram de perto a beleza de muitos animais, vivendo em plena liberdade: búfalos, lamas, javalis, iaques, veados, gamos, gnus, cangurus, nandus (também conhecidos por emas), girafas, avestruzes, zebras, tigres, entre outros. Finalizada esta primeira etapa do dia, iniciou-se um longo passeio pedestre, que permitiu a todos conhecer os habitats de diferentes espécies animais. Avistaram-se cegonhas, pavões, flamingos e íbis, visitou-se o parque dos coatis e dos cangurus e, por fim, assistiu-se à sessão de alimentação dos lémures de cauda anelada e de barriga vermelha, originários da Ilha de Madagáscar, bem como ao magnífico show das aves de rapina, onde a águia do deserto, o abutre e o Maraburealizaram voos livres e nos deram a conhecer algumas formas de caçar as suas presas.

Chegada a hora do almoço, miúdos e graúdos, puderam desfrutar a harmonia da paisagem circundante e respirar o ar puro do pinhal. Acomodados nos bancos dispostos pelo parque de merendas e aproveitando a sombra das copas de frondosas árvores, saborearam-se as deliciosas iguarias trazidas de casa, enquanto pequenas aves os presenteavam com melodiosos chilreios.

Repostas as energias, o grupo foi, já da parte da tarde, invadido pelo brilho e alegria de variadas espécies de pássaros, que emolduravam o jardim de aves exóticas, cobertas pelas suas penas de cores vivas e estonteantes: caturras, tucanos, araras, papagaios e catatuas exibiram pequenas danças acrobáticas.

Visitou-se, posteriormente, a ilha dos primatas, ficando-se a conhecer um pouco mais do dia-a-dia dos chimpanzés e babuínos.

Depois de percorrida uma boa parte do parque a pé, nada melhor para refrescar o corpo do que experienciar um rafting africano a bordo de um barco pneumático. Singrar nas águas turbulentas dum “rio” nascido em pleno parque alentejano foi, sem dúvida, um dos momentos altos da tarde, talvez um dos mais apreciados por todos.

A fim de retemperar as forças, o grupo pôde lanchar calmamente e divertir-se realizando diversas atividades lúdicas.

Antes do regresso a casa, compraram-se algumas lembranças e tiraram-se fotografias para mais tarde recordar.

Esta foi uma viagem verdadeiramente sentida na pele e na alma: um dia agradável vivido de forma empolgante por todos os que nele participaram! Uma experiência única a repetir e que todos irão evocar e guardar no baú das mais belas recordações das suas vidas!

Resta-nos agradecer ao Sr. Virgolino, motorista da Câmara Municipal de Mação pela sua simpatia e profissionalismo.

Eis-nos chegados desta forma divertida ao fim de mais um ano escolar. Recordemos, sonhemos e vivamos as férias tão merecidas.

A professora Ana Gameiro

A magia das letras

Este slideshow necessita de JavaScript.

No passado dia 12 do corrente mês, deslocou-se à escola uma turma do 1º ano de escolaridade da E.B 1 de Mação, a fim de concretizar uma atividade interciclos com o 5ºC, no âmbito da disciplina de Português, promovida pelas docentes Olinda Lopes e Ana Gameiro.

Todos os intervenientes tiveram a oportunidade de viajar nas asas do sonho e da imaginação ao ouvirem a história d’ O Veado Florido, lida com emoção, cor e expressividade pelos mais pequeninos.

Por sua vez, os anfitriões brindaram os seus amiguinhos mais novos com a representação da peça A Flauta sem Mágica.

A terminar o encontro, pairou no ar a magia das palavras que fluiu nas vozes dos pequenos grandes poetas.

A experiência que se viveu foi de tal forma enriquecedora que a esperamos repetir já no próximo ano letivo.

Aqui fica expresso um obrigado a todos os alunos que se empenharam entusiasticamente nesta atividade de forma exemplar.

As professoras,

Olinda Lopes e Ana Gameiro