Coitado do verbo “Haver”! – parte II

Abordámos, no artigo anterior, o verbo haver no seu uso impessoal (usado somente na 3.ª pessoa do singular): acontecimentos (= existem acontecimentos).

No entanto, decidimos voltar ainda ao verbo haver, dado o seu uso incorreto noutras situações! As formas abaixo, evidenciadas a negrito, são muito maltratadas por aí…! Sabiam?!

Ora vejamos:

Eles hadem compreender?! Não! Eles hão de compreender!

Eles hadem cá voltar?! Não! Eles hão de cá voltar!

Tu hades perceber?! Não! Tu hás de perceber, se fores bem ensinado, claro!…

Nas frases acima indicadas, onde o verbo haver é auxiliar da conjugação perifrástica, no presente do indicativo, as formas “hades” e “hadem”, tão vulgarmente usadas por diversos falantes da língua portuguesa, são incorretas!

E, já que sobra espaço e é urgente, dadas as calinadas que se ouvem por aí, aqui fica o presente do indicativo da conjugação perifrástica com o auxiliar haver:

Eu hei de ler

Tu hás de ler

Ele há de ler

Nós havemos de ler

Vós haveis de ler

Eles hão de ler.

Para ti, que gostas de aprender, bom estudo e boas leituras!

E, para bem falares e bem escreveres, não percas a próxima rubrica de Sem Pontapés na Gramática.

Até para a semana e… cuidado com a língua!

As professoras,

Ana Gameiro e Clara Neves

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s