O livro que eu escrevi by Rufus Malim- Impressions

Slide usado na apresentação do livro The Hopeful Journey

Uma inspiração! Um privilégio!

Rufus Malim, Instituto Politécnico de Tomar, Instituto Terra e Memória (Mação), doutorando em Estudos da História da Arqueologia e da Antropologia, é autor do livro The Hopeful Journey e a convite da nossa Diretora de Turma, a Professora Sílvia Ramadas, veio ao nosso Agrupamento para falar deste livro de que tanto se orgulha.

A ideia subjacente ao convite é fazer desta partilha de ideias e de estratégias inspiradoras, um exemplo para nós, alunos do 10º ano, da turma A. No nosso Agrupamento temos um projeto de leitura, 10 minutos de leitura, que tem como objetivo fazer com que todos os alunos aperfeiçoem as suas competências no que à leitura diz respeito. Assim, o Rufus foi, para muitos de nós, inspirador! Mostrou-nos com arrebatador entusiasmo como se pode começar o processo da escrita, os elementos inspiradores, as influências, enfim, enunciou muitas das coisas que nos podem inspirar! A música, os filmes, os jogos, a arte, as lendas, o folclore e a nossa imaginação, às vezes até os nossos sonhos são fontes de inspiração! Quem sabe um dia destes, escrevamos um livro! … Quem sabe um dia destes, apresentemos o livro que andamos a ler no projeto 10 minutos de leitura!

Tudo isto apresentado em Inglês, pois o nosso estimado Rufus is very British, indeed!

Para nós, foi tudo aquilo que passamos a descrever…

Daniel Cardoso Gaspar

I found the presentation very interesting and complete. I’ve always been very fond of fantasy books and series, like the Game of Thrones, Harry Potter and the Lord of the Rings. So this presentation really stimulated my taste for this kind of books, and I even started reading the Game of Thrones books again.

Francisco Teixeira Pereira

Rufus’s presentation was pretty captivating, especially because he talked about things that I like, for example the Lord of The Rings, Lovecraft, Bioshock and many other things, the book looked pretty interesting and I’m thinking about buying it!

Guilherme Manuel Durão Matos

Rufus’s presentation was very complete and generated a lot of enthusiasm. There is only one problem, he spoke a little too fast but it was very understandable, his story and how he thought it.

Gustavo Alexandre de Jesus Santos

I found Rufus’ s presentation amazing, very well structured, dynamic and the excellent technological support, but the book didn’t catch my attention because I prefer other literary styles.

Luís Alexandre Dias Delgado

After listening to Rufus’ s presentation, I was so curious about the book he wrote, that I gave free reign to my imagination and I decided to write an adventure book with real fairies and elves. In other words, I’m going to write a folklore book.

Ricardo Antunes Veríssimo

Rufus’s performance was very pleasant, dynamic and somehow funny. He’s a man with a distinctly British style.

Miguel Cardoso Gaspar

Rufus’s presentation was quite good, because it even made me want to write a book of my own. The Power Point was very well built, but he was too nervous. The book he wrote seemed quite interesting, because it reminded me of the Lord of the Rings, which are films that fascinate me.

Tomás de Oliveira Leitão

I really enjoyed the presentation, it was very well prepared, but he was very nervous which made the presentation a bit worse.

Mafalda Fernandes da Costa Heitor Parente

I truly loved Rufus’s presentation. I think it was funny, creative and informative.

Mariana Filipa Martins Branco

I really enjoyed the presentation of Rufus’s book and the advice he gave us. I think it will help me in the future. At the end of the presentation, I felt like reading the book even though its genre isn’t my favourite.

Rafael Filipe Silva Loureiro

Rufus’s presentation was very interactive and funny, the Power Point was very good and I loved his accent, the book fascinated me a lot and I wish there was a Portuguese version.

Mafalda Sofia Alexandre Lercas

I liked Rufus’s presentation about the book.

Rita Valente Marques

I liked the presentation because we could see an example of someone who is good at writing books.

Amadeu Dias António

Rufus’s presentation is well organized, divided into different themes, such as games, music, artwork, etc. His presentation shows that there are many different themes to choose from when writing a book, some of them being writing a book about a film, trying to describe a piece of art by writing a book about it, writing about traditions and many others.

Alunos da turma 10ºA

De que cor é um beijinho?

Integrado na “Hora do Conto” e dinamizado pela Biblioteca Municipal de Mação, de forma a fomentar o gosto pela leitura, o prazer de ler e educar para a diferença, realizou-se, no dia 18 de novembro, a leitura do conto: “De que cor é um Beijinho”, de Rocio Bonilla, na turma MAC1 do 1.º ano da EB de Mação.

É um livro ternamente ilustrado que percorre um mundo de emoções à procura da cor de um beijinho.

Ao longo das páginas, a personagem vai tentar descobrir e fazer divertidas associações nas quais todas as crianças se poderão rever, apelando à cidadania ativa e ao respeito pelos outros.

No final, os alunos produziram os seus próprios trabalhos em forma de lábios, que apresentam.

Alunos da MAC1 da EB1 de Mação

Professor: José Manuel Sequeira

Organização do caderno diário

Na disciplina de Organização Geral e Método foi lido e analisado o texto “João Limpezas” com vista a alertar os alunos do 5.ºAno para a importância de terem um caderno diário organizado.

Posteriormente os alunos redigiram textos com o objetivo de ajudar o dono do caderno a alterar o seu comportamento e a transformá-lo novamente no João Limpezas.

“O que deve fazer o dono do caderno para que este se sinta mais feliz?”

Eu sou o João Trapalhão
Um caderno lá da Escola.
Em tempos fui novinho
Quando me meteram na sacola.

Peço-vos uma ajuda
Para me sentir feliz.
Alguns conselhos para o meu dono
Para tratar bem de mim. 

Agradeço esta ajuda
Com carinho e amizade
Na esperança que ele cumpra
Ficando amigos para a eternidade.

Para o caderno se sentir mais feliz, o seu dono deverá:

– Organizar bem o caderno;

– Manter as folhas limpas;

– Colocar com cuidado o caderno na mochila;

– Sempre que se engane deve apagar com cuidado e voltar a escrever;

– Não escrever com muita força;

– Manter as mãos limpas enquanto trabalha;

– Ter cuidado na sua utilização para não rasgar as folhas.

Francisco Brito N.º 7 do 5.ºA

– Olá, estou de volta, mas venho muito feliz, porque finalmente estou limpinho, organizado e lindo!

E vou contar como é que eu fiquei assim!

 O meu dono, um dia, queria fazer um poema para a sua professora, só que ele já não tinha mais folhas nos seus cadernos, porque só sabia fazer rabiscos.

No dia seguinte quando estava a entrar na escola, veio logo ter com ele a Carolina, que lhe disse:

– Nós vamos ter mais uma disciplina que é «Organização Geral e Método» que pelo que me disseram é muito fixe!

Desde que o meu dono começou a ter aquela disciplina ele começou a ser muito organizado!

Ana Rita Rosa N.º 1 do 5.ºB


O caderno deve estar,
Limpo e organizado.
Vai ser mais fácil estudar
Se o caderno tiveres utilizado.

Folhas dobradas não!
Rasgadas ainda pior
Olha com atenção
Não te aches o melhor!

O meu caderno,
É o meu ajudante
Seja de verão ou de inverno…
Ele é muito importante!

Se tiveres o teu caderno
Limpo e organizado
Tens muito a ganhar
E vais ser valorizado!

Mariana Moço N.º 13 do 5.ºA

O João Trapalhão só queria ser um caderno feliz.

O João pensou como é que o seu dono podia fazer para o deixar limpo, como usar a borracha, não fazer gatafunhos, não rasgar as folhas e escrever sem erros.

Um dia ele sentiu uma coisa diferente, pois o seu dono já não escrevia com erros ortográficos, usava a borracha e tinha parado de fazer gatafunhos.

Ele ficou muito surpreendido! Até pensou que o seu dono tinha começado a frequentar a aula de Organização Geral e Método!

Dinis Rei N.º 5 do 5.ºB

O dono do Caderno João Trapalhão
Deve ser cuidadoso ao manuseá-lo
Deve tratá-lo com dedicação
Para não voltar a magoá-lo!

As suas folhas devem ser tratadas
Com muito carinho e delicadeza
Para que o João Trapalhão
Se sinta novamente João Limpezas

No caderno João Trapalhão
Apenas devem ser escritas
Lindas histórias de emoção
E deixar para trás os rabiscos e a imperfeição!

Bernardo Matos N.º3 do 5.ºC

Se o meu caderno estimar
E as folhas desdobrar 
Os gatafunhos melhorar 
Os rabiscos apagar
A letra melhorar
E as folhas voltar a colar
Todos o voltarão a chamar
João Limpezas!

Martim Marques N.º 12 do 5.ºC

O meu local de estudo

As turmas do 5.ºAno, na disciplina de Organização Geral e Método, redigiram textos nos quais descreveram o seu local de estudo.

Através da observação de uma imagem e posterior diálogo foram mencionados os vários fatores que influenciam negativamente o estudo e as características que deve ter o local onde os alunos estudam.

Características que deve ter o local de estudo:

• calmo/silencioso

• arejado

• bem iluminado

• temperatura agradável

• ter uma mesa ampla com o material escolar necessário

• cadeira confortável

O meu local de estudo é no meu quarto. Aí tenho uma secretária ampla de cor branca e uma cadeira preta de rodinhas. Tenho ainda dossiês pequenos para as diferentes matérias.

Cada vez que vou estudar ou fazer um trabalho abro as janelas para ter luz natural, quando está sol, mas quando está a chover acendo a luz de secretária, na intensidade média ou então a luz do teto, e desligo todo o tipo de eletrodomésticos que me possam distrair ou que façam barulho.

O meu local de estudo é calmo, silencioso e muitas vezes oiço jazz para me concentrar ainda mais.

Diana Figueira Mateus N.º 4 do 5.ºB

Eu estudo no escritório da minha casa que tem uma secretária grande, mas às vezes está pouco arrumada por mim. Tem várias gavetas onde eu arrumo os estojos e os livros.

Não tenho televisão onde estudo, nem brinquedos e também não estou autorizada a comer ali. Normalmente tenho o computador desligado e só o ligo para fazer trabalhos na Classroom ou na Escola Virtual.

Tenho a iluminação natural e ainda tenho um candeeiro mais próximo com uma luz que posso apontar para os cadernos/livros.

Eu sento-me numa cadeira bastante confortável e sem rodinhas para não cair.

O local onde estudo é arejado, pois tem uma grande janela, que às vezes abro, também é bastante silencioso, porque peço para não me incomodarem quando estou a estudar.

Eu gosto muito de estudar no escritório da minha casa.

Mariana Mocho N.º 13 do 5.ºA

A sala onde estudo 
É muito acolhedora! 
Todos os dias estudo 
A matéria toda! 

Na sala me mantenho 
Depois de estudar 
Para com a minha família estar. 

Depois de falar com a minha família 
Para o quarto me vou retirar 
Para no dia seguinte ir para a escola estudar! 




Bernardo Matos do 5.ºC

O meu local de estudo pode ser no meu quarto, na sala ou na cozinha. Os três sítios têm ar condicionado para que possa estar confortável a trabalhar.

Tenho sempre a mesa arrumada sem nada que me distraia e assim posso ter espaço para trabalhar, e também um poio para pôr os livros em pé. As cadeiras são confortáveis para eu estar bem sentado a trabalhar, porque dão para subir ou descer conforme for necessário.

No meu quarto existem os horários, tanto o escolar, como da ocupação de espaços na disciplina de Educação Física. Na secretária do meu quarto, tenho um computador que uso quando preciso de pesquisar, para tirar dúvidas enquanto estou a fazer os trabalhos de casa ou a estudar para um teste.

Este é o meu sítio preferido para estudar, porque é lá que me sinto confortável e onde tenho todo o meu material escolar.

Francisco Brito N.º 7 do 5.ºA

O meu local de estudo é no meu quarto, mais especificamente na minha secretária. A minha secretária é ampla, encostada à parede, do lado direito estão os meus dossiês, no meio o meu candeeiro e do lado esquerdo ficam os meus livros escolares.

A minha cadeira é confortável e com apoio de braço. A minha, única, fonte de iluminação é o meu candeeiro, porque a lâmpada do quarto não é muito forte, então poucas vezes a uso.

E é assim o meu local de estudo. Eu adoro ser organizado!

Rúben Dias N.º15 do 5.ºB

Eu estudo no meu quarto e tenho uma mesa só para mim. A minha mesa está perto da janela e eu estou sentado numa cadeira confortável.

Enquanto estudo não tenho o telemóvel ao meu lado.

Eu tenho os meus livros arrumados e não há lixo na minha mesa. Só tenho o computador ao meu lado.

George Bolocan N.º 8 do 5.ºA

O meu local de estudo é o meu quarto e lá tenho tudo o que preciso como uma cadeira confortável, uma secretária e um candeeiro. Tenho uma mini gaveta onde guardo pertences, tenho um apoio que se puxa e permite ter livros, teclados e ratos.

Dinis Rei N.º5 do 5.ºB

O meu lugar de estudo é iluminado, tem boa temperatura, cadeiras confortáveis, é calmo, silencioso, arejado e tem uma mesa ampla.

A minha secretária está sempre arrumada.

O meu quarto é um bom local de estudo.

Benedita Raimundo N.º2 do 5.ºB

O meu local de estudo é no meu quarto que está bem arejado, é confortável, bem iluminado e tem uma mesa ampla.

Margarida Reis N.º 9 do 5.ºB

Postura Corporal

A educação postural é essencial para promover uma postura corporal adequada e prevenir a adoção de posturas incorretas, das quais podem resultar dores e lesões musculares.

Tendo a implementação de medidas, a nível escolar, uma forte influência na saúde e na qualidade de vida das crianças, o Centro de Saúde de Mação, na pessoa do Senhor Enfermeiro Nuno Barreta, dinamizou uma sessão com as turmas do 1.º ano da EB de Mação, a MAC2 e a MAC1, nos dias 12 e 26 de novembro, respetivamente.

Os alunos puderam ouvir, observar e comentar imagens de comportamentos corretos e incorretos e realizar jogos onde aplicaram os conhecimentos adquiridos nestas sessões.

Foi também distribuído um desdobrável para levarem para casa e o darem a conhecer aos encarregados de educação, sobre os requisitos a ter em conta aquando da escolha de uma mochila e de como a transportar.

Alunos da EB1 de Mação – MAC1 e MAC2

Professores: José Manuel Sequeira e Eugénia Grácio

Júnior Seguro “On The Road” – Segurança Rodoviária Infantil

            No dia 19 de novembro de 2021, a turma MAC1 do 1.º ano da E.B. de Mação, participou numa aula online do Júnior Seguro On The Road.

A aula, moderada pela professora Liliana Madureira da APSI – Associação para a Promoção da Segurança Infantil -, teve a duração de uma hora e abordou temas sobre cidadania e segurança rodoviária infantil.

         Com recurso à plataforma online Júnior Seguro, os alunos exploraram o site, realizaram atividades, visualizaram vídeos sobre comportamentos a ter quando circulam na rua, jogaram alguns jogos interativos e interagiram com a professora.

         A APSI, em colaboração com a ANSR – Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária -, abordou assuntos considerados prioritários para esta faixa etária.

         Foi proposto aos alunos realizarem um trabalho de expressão plástica sobre segurança rodoviária, ao qual aderiram com entusiasmo e que passam a mostrar.

MAC1 do 1.º ano da EB de Mação

(Prof. José Manuel Sequeira)

Halloween na E.B.1 de Mação:

And the winner is…

Certamente ainda alguns de vós se lembrarão de terem lido a notícia referente à nossa exposição de Halloween na E.B. 1 de Mação e de ter visto o trabalho fantástico dos alunos da turma MAC 6.

Contudo, e como a notícia não revelava qual o chapéu preferido dos alunos das três turmas votantes (MAC 4, MAC 5 e MAC 6), de modo a que também os leitores pudessem observar e emitir a sua opinião sobre o chapéu mais criativo, não queríamos deixar que o suspense continuasse por mais tempo. Assim, caros leitores, aqui fica a resposta: o chapéu vencedor foi o da aluna Miriam Giblote, que agora podem ver nas fotos.

De realçar que, embora haja um vencedor, todos os participantes terão direito a um certificado e o que conta é a participação na atividade, os chapéus artísticos que criaram, bem como os momentos divertidos e criativos que certamente envolveram a família. Mais ainda, importa lembrar que, apesar de o Halloween se ter tornado um motivo de comemoração global, importada de países anglófonos, e, por isso, alvo de tratamento nas aulas de Inglês, a nossa identidade e cultura não foram esquecidas. Se por um lado, as aulas de Inglês são uma janela aberta para outros países, outras culturas e outra língua, são também motivo de comparação e celebração das nossas raízes. Daí que se tenha comparado a origem do Halloween e do Dia de Todos os Santos, as tradições americanas e portuguesas, com vista a valorizar e celebrar as nossas origens.

Para finalizar, deixo os meus agradecimentos pelo empenho, dedicação e envolvimento, que resultaram no trabalho de qualidade que puderam ver.

Mónica Santos

Professora de Inglês

Robótica Educacional – Escola abre portas aos robôs

O IPT levou a Robótica às salas do 4.º ano da Escola EB1 de Mação

Na manhã do dia 15 de novembro, as turmas do 4.º ano, MAC 5 e MAC 6, da EB de Mação, fizeram uma videochamada para o IPT – Instituto Politécnico de Tomar, para aprenderem mais sobre robôs.

O professor António Manso e a professora Maria Cristina Costa deram a conhecer os robôs, a sua importância para a nossa vida, como controlá-los através de aplicações utilizando computadores, assim como a linguagem de programação Scratch: https://scratch.mit.edu/

Explicaram, ainda, aos alunos das turmas, as diversas utilidades da tecnologia, como os robôs no seu dia a dia. Os alunos puderam ver os robôs de Lego Mindstorms a funcionar e a matemática a ser aplicada. Puderam ver também a robô Sophia em funcionamento e a ser entrevistada.

Foram apresentados vídeos demonstrativos para que a turma compreendesse a importância da robótica: robôs cozinheiros, robôs que ajudam pessoas a carregar cargas pesadas, outros que ajudam pessoas com problemas motores a fazer a sua alimentação e as suas tarefas diárias.

Os professores estiveram abertos à curiosidade das crianças e responderam a todas as suas perguntas e dúvidas, tendo as turmas aprendido bastante sobre este tema e compreendido que a ciência e o ser humano estão sempre de mãos dadas, para um amanhã melhor.

O Tomás Gaspar trouxe também para a sala de aula um jogo, o Superdoc, em que somos nós a programar um robot, e lá estava a matemática presente.

Todos gostámos e achámos esta atividade muito interessante!

Matilde , Madalena, Gabriel, Laura, Miriam, Bianca, Ariana

Alunos do 4.ºano, MAC 6

OGM – 6.ºAnos

As turmas do 6.ºAno realizaram, neste ano letivo, algumas atividades tendo como ponto de partida as aprendizagens adquiridas em 2020/2021.

A disciplina tem como objetivos:

  • Contribuir para a aquisição de competências que permitam a apropriação de métodos de estudo e de trabalho.
  • Proporcionar o desenvolvimento de atitudes e de capacidades que favoreçam uma maior autonomia na realização das Aprendizagens.

MAPAS / MAPEANDO PARA APRENDER

No dia 9 de novembro, os corredores do Bloco C, piso 0, ficaram repletos de mapas. Víamos a Professora Leonor e a Professora Paula com mapas, o professor José Manuel Sequeira em cima de uma cadeira a colocá-los…. O que se passaria? Mapas? Como os entender? Estariam a esquecer-se que usamos GPS e o Google Maps?

Quando tudo acalmou, começámos a olhar para tentar perceber como entender as cores, os desenhos, os números, os gráficos, mas entender só mesmo o nome dos países, rios, oceanos, serras…

Depois, um desafio foi lançado: “Desenhem um mapa que vos apeteça” e começou a AVENTURA DOS MAPAS.

No dia seguinte, dia 10, quarta-feira, fomos convidados a assistir a uma AÇÃO sobre A GEOGRAFIA DOS MAPAS, com o objetivo de nos sensibilizar para a utilidade dos mapas no dia a dia das nossas atividades. Através um conjunto de atividades práticas, com base em jogos didáticos e exercícios práticos, conseguimos compreender a noção de escala, de território e o sentido de orientação geográfica, com base em mapas. A mesma foi orientada por uma Professora do Instituto Politécnico de Tomar que, de uma forma muito divertida, conseguiu que percebêssemos os mapas, as escalas, as cores, as legendas e conseguiu que todos desenhássemos o mapa do local onde se localiza a nossa escola.

Estas atividades foram muito giras e interessantes. Agora olhamos para os mapas e sorrimos, pois já temos uma relação de compreensão com eles. A mesma ação também decorreu na sala dos nossos amigos da MAC 5.

APRENDER É DIVERTIDO!

Alunos da Turma MAC 6 – EB de Mação