DAC – “Pensar em conjunto os Direitos Humanos”

No dia 17 de junho do presente ano, numa apresentação inédita, no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, foi dado a conhecer o DAC – “Pensar em conjunto os Direitos Humanos”, no âmbito dos domínios curriculares das disciplinas de Inglês, Economia C, Direito, História A, Educação Física e Português, do 12º ano, turma A.

Os alunos foram desafiados a Ler, Pensar, Dançar, Debater… Os Direitos Humanos, através da leitura e interpretação de imagens/obras de pintores célebres,  da reflexão crítica,  da interpretação e dramatização dançada e de um debate sobre a temática.                         

O produto final resultou numa apresentação coreografada e num debate no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira sobre vários líderes ativistas dos DH, que satirizaram, homenagearam e relembraram os seus percursos de vida e as suas lutas.

Eleanor Roosevelt, Carolina Beatriz Ângelo e Madre Teresa por Alice, Camila e Margarida

Foto: Francisca Correia

Texto: Sílvia Ramadas e Luísa Morgado

Celebração do Dia Internacional da Dança

Caminhada ao Cabeça da Cruz – no dia Europeu do Melanoma

No passado mês, no dia 11 de maio de 2021, entre as 13h30m e as 15h10m, a turma do 8ºB, no âmbito da disciplina de Educação Física, em articulação com o Projeto de Educação para a Saúde, realizou uma caminhada, de quase 10 km, ao Cabeço da Cruz, Mação.

Antes de dar início à caminhada, a professora Cláudia Olhicas, reforçou a importância deste tipo de atividade como fator importante para a saúde, identificando os seus benefícios e alertou os alunos para a importância do uso do protetor solar, como medida preventiva dos riscos e malefícios decorrentes da exposição solar (neste dia assinalou-se o dia Europeu do Melanoma, o cancro mais agressivo de pele existente).

Quando chegámos ao Cabeço da Cruz,  registámos vários momentos, fotograficamente, para nunca nos esquecermos daquele dia tão divertido e degustámos um pequeno lanche. 

Foi uma aula diferente, em tempos de pandemia, mas tentando sempre cumprir as medidas de segurança (distanciamento social, utilização de máscara e desinfeção das mãos), pois acima de tudo queremos que a nossa vida volte o mais rápido possível à normalidade e que a pandemia termine com a maior brevidade possível!

Inês Martins Delgado, 8ºB

Exposição Os Comboios da Minha Vida

Para assinalar o “Pacto Ecológico Europeu – o transporte ferroviário promove a mobilidade sustentável” e o Dia Mundial da Criança, os membros do Clube Europeu organizaram uma exposição com comboios.

Tendo em conta o tema do projeto do Agrupamento “Quem Sou?”, no âmbito da Autonomia e Flexibilidade Curricular, e sabendo que nós somos a nossa infância, a exposição “Os Comboios da Minha Vida” foi uma homenagem às lembranças, ao viajarmos alegremente nos nossos comboios de brincadeira!

Foi recriado um quarto de criança para lembrar como os comboios fazem parte das nossas memórias mais queridas. O tema da decoração foram os comboios. Ter um comboio era uma certeza de brincadeira! Todas as crianças viajaram nos seus comboios de brincar!

Os membros do Clube Europeu olharam para a sua infância, reviraram os seus baús de brinquedos e trouxeram comboios de variados tipos… comboios de peluche, de Lego Duplo, de Lego System, comboios de coleção, comboios da Disney, pistas de comboios, uma estação com o comboio Thomas, vários livros com comboios e o Expresso Hogwarts na King’s Cross onde o Harry Potter embarca. A exposição contou também com o contributo de vários brinquedos/objetos cedidos pelas professoras Augusta Estrela, Luísa Magalhães, Rosário Mendes e Margarida Castanho.

Os membros músicos do Clube Europeu dramatizaram, com entusiasmo, o poema O Comboio Descendente, de Fernando Pessoa, ao som do grupo UHF, sob a orientação da professora de Educação Musical, Ana Montargil, e da artista residente Francisca Correia.

Professoras Graça Dias e Sílvia Ramadas

Exposição Reutiliza, constRói e diveRte-te!

No Dia Mundial da Criança foi inaugurada uma exposição com comboios construídos a partir de variados materiais reciclados/reutilizados, organizada pelos membros do Clube Europeu. Foram projetados e criados vários modelos de comboios.

Sacos e sacos, caixas e caixas de materiais foram a base do nosso projeto! Tínhamos rolhas de garrafas de cortiça, cápsulas de café, tampas de plástico de vários tamanhos que serviram para fazer rodas!

De caixas de cartão, de rolos de papel higiénico e de papel de cozinha, de embalagens de plástico e de cartão, de latas de coca-cola, de embalagens da MacDonald’s, de caixas de queijo fresco, de caixas de cerejas, de latas de salsichas, de copos de iogurtes e de gelados e de caixas e de fósforos fizemos locomotivas, carruagens e atrelados!

Elementos do quotidiano, como anilhas, molas da roupa, frascos de perfumes, cabides, talheres, lâmpadas e tigelas de plástico, foram integrados e acabaram em comboios espetaculares. Em homenagem à artista plástica, Joana Vasconcelos, foi criado um comboio com rosetas! Uma verdadeira obra de arte! Com instrumentos musicais foi montado um comboio, que só faltou dar música!

Com palhinhas e paus de espetadas, as peças foram unidas.

Depois da criação veio a apresentação! Foi criado um cenário, verdadeiramente ferroviário! Foram colocados vários módulos para criar uma exposição circular. Em volta dos módulos, foi colocado um “caminho de ferro” com solipas de cartão e carris em lã. Nem as pedras faltaram para compor a nossa linha férrea.

Depois desta exposição, ficou claro que Reutilizámos e demos vida a vários materiais! ConstRuímos e criámos comboios com imensa diveRsão!

A exposição contou com a ajuda das professoras Luísa Magalhães, Glória Afonso, Rita Santos e Ana Montargil. A professora Sónia Morgado foi uma colaboradora criadora e incansável. A todas as professoras envolvidas, o nosso obrigada.

Professoras Graça Dias e Sílvia Ramadas

Celebração do Dia Internacional da Dança

No passado dia 29 de abril de 2021, foi celebrado na nossa escola o Dia Internacional da Dança e contou com várias atividades.

Foram elaborados vários cartazes com frases alusivas à dança e colocados nos corredores exteriores da escola, evidenciando os benefícios que a dança pode trazer à nossa vida diária.

Foi realizado o tão adorado “Concurso Just Dance”, no qual participaram cerca de 50 alunos do 2º e 3º ciclo.

E, o ponto alto do dia foi o tão esperado “Flashmob”, realizado com o devido distanciamento e em 2 momentos diferentes (para o 2º e 3º ciclo e para o ensino secundário) onde participaram alunos, pessoal docente e não docente do nosso Agrupamento.

Este “Flashmob” foi organizado por uma parceria entre a nossa “Artista residente”, a professora responsável pelos grupos equipa do Desporto Escolar de Atividades Rítmicas Expressivas e os vários professores de Educação Física da escola. Que em conjunto treinaram alunos, pessoal docente e não docente, ao longo de várias semanas.

Esta atividade contou também com a colaboração do Clube Artes de Palco, que tão bem ajuda a promover a Arte na nossa escola.

Foi um dia muito bem passado, levando a arte de dançar até aos corações da nossa comunidade escolar!

“A dança eleva as tua essência… abraça as tuas emoções e voa!”

Profª Eva Patrício

Vulcanismo

Os vulcões sempre despertaram a curiosidade dos humanos e os alunos não são exceção.
A ocorrência de vulcões na Terra é uma consequência da dinâmica interna do nosso planeta. A transferência de calor e as correntes de convecção no seu interior promovem a contínua movimentação das placas tectónicas, originando, em alguns pontos, fenómenos vulcânicos.
A atividade vulcânica foi muito importante no desenvolvimento da atmosfera terrestre, sem a qual não teria existido vida como a conhecemos. Atualmente é possível obtermos vários benefícios da atividade vulcânica, como alguns a seguir enumerados: os solos de origem vulcânica são férteis e bons para a produção agrícola e pastorícia; muitos jazigos minerais estão associados a vulcanismo submarino atual ou passado; as nascentes termais associadas ao vulcanismo permitem o seu aproveitamento turístico e medicinal.
Incluído no programa de Ciências Naturais, o estudo da atividade vulcânica pelos alunos do 7.º ano suscita sempre bastante interesse.
Fica a recolha de informação, elaborada a pares pelos alunos do 7.º B, sobre alguns vulcões do planeta Terra.

Documento original:

https://drive.google.com/file/d/1tjdX3Ygnhi_6MvhPkiysONWEt3VxCmjW/view?usp=sharing

Criatividade

O Amor Proibido

Há muitos anos, numa terra encantada, viviam duas famílias que guardavam um grande ódio, uma pela outra. Eram elas a família Bastos, uma família rica e muito poderosa que investia na compra e venda de gado e a família Brito, que era igualmente poderosa e que investia no mesmo negócio. Em 1998, organizou-se a décima-segunda feira de gado, e nessa feira havia um leilão onde as duas famílias tinham por hábito participar anualmente. Nesta altura, ainda se davam bem, e iam todos juntos.

O patriota da família era o senhor Artur Bastos, era casado com a dona Júlia e tinham um filho: o Alexandre. Já na família Brito, a matriarca era a dona Cidália, que era casada com o senhor Horácio e também tinham uma filha: a Michelle. Nessa feira de 1998, o gado do senhor Artur tinha sido “drogado” e não estava em condições de ser vendido e o da dona Cidália estava perfeito e ficou em primeiro lugar. O Artur, cego de raiva, decidiu que a Cidália tinha sido a culpada, apesar de não ter tido culpa alguma. E com esta guerra, o amor de Alexandre e Michelle ficará condenado.

Mal se aborreceram, a família Brito emigrou para França onde a Michelle conheceu um rapaz chamado Jacques. O Alexandre e a sua família permaneceram em Portugal, e foi então que conheceu melhor uma rapariga chamada Dalva por quem se apaixonou e com quem teve um filho chamado Patrick. Passados 10 anos, os Brito decidiram voltar à sua terra e voltar a participar na feira.

Chegado o dia da feira, as duas famílias decidiram ir à feira e inevitavelmente a Michelle e o Alexandre encontraram-se, trocaram uns sorrisos e a chama daquele amor que nunca tinha morrido, voltou a acender-se e desde esse dia começaram a encontrar-se às escondidas.

Quando ambas as famílias descobriram o que se andava a passar, de tudo fizeram para que eles se separassem, mas o amor deles foi mais forte e nem com todas as armadilhas que lhes preparam eles se separaram.

Para que pudessem ficar juntos, o Alexandre e a Michelle juntaram-se para arranjarem provas de que não tinha sido a Cidália que há dez anos teria envenenado o gado, e tanto que lutaram e procuraram que conseguiram provas de que não só não tinha sido a Cidália que tinha envenenado o gado, mas sim o Jacques e a Dalva que afinal eram uns velhos amigos da Michelle e do Alexandre e que eram completa e loucamente apaixonados por eles e como sabiam que, se as famílias se indispusessem, o amor deles ficaria condenado, agiram. Assim que o Artur descobriu a verdade, expulsou a Dalva de casa e obrigou-a a dar a guarda do pequeno Patrick à Michelle e ao Alexandre e fez as pazes com a Cidália. E assim o amor venceu.

Maria Carolina Saraiva Matos, 8ºB

Bem-estar animal – poema

Os animais são nossos AMIGOS!

Todos merecem o nosso RESPEITO.

Precisam de carinho, de AFETO, de amor

Precisam de bem-estar, ALEGRIA e calor.

É nossa obrigação tratá-los bem

É nossa obrigação cuidarmos deles!

Temos de nos unir para os SALVAR,

Pois JUNTOS poderemos livrá-los da dor,

Juntos poderemos dar-lhes PROTEÇÃO e AMOR!

Se tens animais tens que os ALIMENTAR,

Para que eles possam sentir BEM-ESTAR.

Tens que os amar, proteger, acarinhar,

Pois eles precisam de colo, precisam de ABRIGO,

Precisam de proteção, precisam do teu ombro AMIGO!

Ter um animal é ter um confidente,

É ter um novo membro no seio da FAMÍLIA.

É ter alguém nos segue encantado para todo o lado.

É ter COMPANHIA para a solidão,

Ter um amigo que em nós se aninha com grande emoção.

Um amigo que no nosso colo se enrosca e nos afaga as mãos,

Que nos AQUECE o sorriso e nos ilumina o CORAÇÃO!

Os animais têm DIREITOS

Eles merecem o nosso respeito!

Eles têm dor, têm sentimentos,

Eles têm medo, têm EMOÇÕES!

Precisam do Homem para os PROTEGER

E se deles não cuidarmos

Cedo poderão morrer!

Por isso, amigos, aqui fica o pedido:

Juntos vamos ajudá-los, vamos DEFENDÊ-LOS,

Juntos vamos amá-los, vamos SOCORRÊ-LOS!

É preciso que eles vivam com JUSTIÇA,

É preciso que eles vivam com DIGNIDADE,

Por isso, vamos dar-lhes uma casa,

Vamos dar-lhes comida, vamos dar-lhes dormida,

Vamos dar-lhes um lar cheio de ALEGRIA e de AMOR…

Oiçam todos! Está na hora de nos convencermos

De que está apenas nas nossas mãos

Alterar comportamentos,

MUDAR ATITUDES,

Para que acabem os padecimentos,

Para que acabem os maus-tratos aos animais!

Por isso, amigos,

Juntos vamos lutar,

Juntos vamos vencer,

JUNTOS VAMOS OS ANIMAIS PROTEGER!

Poema coletivo, 5.ºA

Bem-estar animal

O bem-estar animal exige a ação conjunta de todos nós. Se não cuidarmos dos animais, eles sofrerão e poderão morrer. Compete-nos a nós, humanos, preservar a sua saúde. Compete-nos a nós satisfazer as suas necessidades físicas e mentais. Livrá-los da fome, da sede, da doença, do perigo, do sofrimento, do medo, do abandono, dos maus-tratos.

Para que os animais sejam respeitados, não podemos ficar parados. É preciso agir para que todos eles possam viver com dignidade, liberdade e amor. É preciso compreender as suas necessidades. E porquê? Porque os animais também sentem e sofrem. Tal como nós, eles também têm os seus direitos. Nunca nos podemos esquecer disso.

Como ajudá-los? Poderás seguir alguns dos conselhos que a seguir enumeramos.

1- A decisão de ter um animal de estimação implica uma enorme responsabilidade. Garante comida e água fresca, cuidados veterinários, liberdade e carinho ao teu animal de estimação.

2- Nunca o abandones. Tu também não gostarias que te fizessem isso!

3- Evita o sobrepovoamento e doenças indesejáveis, esterilizando-o.

4- Se tiveres condições para isso, adota um animal! Torna-o parte da tua família. Ele ficar-te-á eternamente agradecido.

5- Dedica-te ao voluntariado animal! Se não tens dinheiro para doar, doa o teu tempo. Dá colo a um animal a quem tudo foi tirado! Ganha um amigo fiel e grato para toda a vida!

Contamos com a tua colaboração nesta causa que é de todos. Ajuda-nos a acreditar num mundo melhor. Um mundo onde a saúde e o bem-estar dos animais seja uma preocupação e interesse constantes, porque UM ANIMAL NÃO É UM BRINQUEDO!

Lembra-te que um animal é um AMIGO! Um amigo para TODA A VIDA! Nunca te esqueças de que ele necessita de CUIDADOS BÁSICOS diários. De que ele precisa da tua ajuda, atenção, proteção e carinho! Sê responsável e age em prol do bem-estar animal!

“A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo como os seus animais são tratados.”
Mahatma Gandhi

5.ºA