NOITE DE NATAL INESQUECÍVEL, Junto dos Sem-abrigo de Lisboa

 

1-1
Clicar na foto para ver a reportagem fotográfica completa.

Foi na noite de 25 para 26 de dezembro de 2016, que nós, alunos do 12.º A – 2016/2017, rumámos até Lisboa, acompanhados de alguns professores do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte de Mação, nomeadamente, das professoras Cláudia Olhicas, Margarida Castanho e Alexandra Ribeiro, do nosso Diretor de Agrupamento, José António Almeida e do filho do Diretor, João Almeida, no âmbito do projeto “Ao Encontro de Mudanças e Desafios, e de Crescimento Pessoal”. Neste novo desafio acompanhámos a Comunidade Vida e Paz em três voltas com as equipas de rua e entregámos aos muitos Sem-abrigo, que fomos encontrando, alimentos e agasalhos. Como grupo, achámos que esta missão teve um retorno muito positivo. Entendemos que todos crescemos um bocadinho enquanto alunos e seres humanos. Uma experiência que contribuiu, um pouco, para ajudar quem vive sem teto, mas que acabou por nos ajudar mais a nós alunos, pois no fim da noite apesar de cansados e com frio todos nós regressámos a casa, já de madrugada, com o coração cheio de alegria e paz. Naquela noite fomos realmente felizes! Como nota final não podemos deixar de agradecer àquela que foi a mentora de tudo isto, a nossa Diretora de Turma, Cláudia Olhicas, já que foi ela que nos incentivou e que nos tem feito ser um “exército de corações maiores”! Um grande e sentido obrigado professora! Ao Sr. Carlos Maia que fez a ligação à comunidade Vida e Paz e ao nosso Diretor, José António Almeida, aqui expressamos também os nossos agradecimentos por nos permitirem participar de uma experiência inesquecível!

 

Pela Turma do 12º A,

Rodrigo Leitão e João Delgado

Anúncios

Natal no Lar e Creche da Santa Casa da Misericórdia de Mação

Nos dias 14 e 21 de dezembro os alunos do 11ºC-Saúde desenvolveram um conjunto de atividades de Natal no âmbito das disciplinas de Saúde e de Higiene, Segurança e Cuidados de Saúde. No dia 14 os alunos foram responsáveis pela elaboração de lembranças de Natal a entregar aos utentes do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Mação. Depois da distribuição das lembranças, cantaram algumas canções de Natal. No final do dia, os alunos espalharam a alegria e o espírito natalício pela escola Sede do Agrupamento, com os cânticos de Natal que tinham preparado. Já no dia 21 os cânticos de Natal foram para alegrar a festa de Natal da Creche da Santa Casa da Misericórdia de Mação. Desta atividade, além da satisfação por parte dos utentes e funcionários do Lar, pais e crianças da Creche, destacou-se o espírito de entreajuda, o empenho e o comportamento exemplar dos alunos durante estas atividades.

natal-2016natal-2016-2
11ºC-Saúde – Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde
Orientação pedagógica e científica: Professores Ana Santos e Jorge Estrela

S. Valentim – CPT Marketing

No passado dia 14 de Fevereiro de 2014, a turma de Marketing realizou a atividade de “São Valentim – Dia dos Namorados”.

imagem da noticia

Para começar bem o dia, com alegria e muito amor, nada melhor que um filme cheio de romance “Amor e Honra”, de seguida para dar continuidade a este dia de paixão nada melhor que ouvir algumas músicas românticas para que o clima de amor não termine, por isso para acabar em grande este dia de São Valentim realizou-se um Karaoke para os apaixonados.

cartaz filme

Esta foi a nossa proposta que teve, na nossa opinião, grande sucesso.

Texto escrito por:
Helena Lopes, Ana Ambrósio, Catarina Martins, Carlota Parente – 12ºB
Supervisão pedagógica e científica:
Professor Pedro Lopes

Raspberry Pi – 3

Então muito bem, decidimos encomendar o Raspberry Pi e aguardamos ansiosamente a chegada pelo correio. Quando finalmente chega, abrimos a surpreendentemente pequena encomenda, retiramos o Raspberry Pi (ou apenas Pi para os amigos) e… E agora? Pois é. O Pi é um sistema computacional completo, mas não traz monitor, nem rato, nem teclado, nem sequer um “disco rígido”! A definição de “sistema informático” apenas nos diz que um dispositivo é capaz de aceitar dados, processá-los e enviá-los. Não diz nada sobre monitores ou teclado. Não podemos esquecer que o Raspberry Pi foi criado com o único propósito de fazer com que os utilizadores aprendam como funciona um computador e que se divirtam a fazer experiências. Por isso a embalagem traz apenas o que é essencial para começar, todo o resto, desde a fonte de alimentação ao próprio sistema operativo, tem de ser adicionado, peça a peça, pelo próprio utilizador.

Se estavam à espera de pegar no Pi e ter imediatamente na mão um computador de secretária, um computador portátil, uma consola de jogos, um servidor multimédia ou um robo, temos pena. O Pi não É nenhuma dessas coisas, mas PODE SER todas essas coisas!

Vamos começar um projeto. Vamos transformar o Pi num PC de secretária.

Chamada de atenção aos mais distraídos: o objetivo deste pequeno projeto é que APRENDAM. Se o ato de aprender algo de novo e útil vai contra os vossos princípios, por favor parem agora de ler.

Energia

Bom vamos então ligar o Pi pela primeira vez, deixa lá ver onde é que está o botão… Ah, pois. Não há. Na verdade não há sequer fonte de alimentação. Felizmente o Pi usa sempre as ligações que são mais comuns e a alimentação é fornecida através de uma ligação MicroUSB. Atenção que esta ligação NÃO SERVE para transferir ficheiros com outro dispositivo, apenas serve para fornecer energia elétrica ao Pi. A alimentação elétrica deve ser de 5 V e entre 0,3 A e 1,1 A (dependendo do modelo e dos periféricos USB ligados, os valores mais baixos podem não fornecer energia suficiente), o que significa que é compatível com a maioria dos carregadores de telemóvel atuais. Procurem no transformador as indicações “5V” ou “5.0V” e um valor em A compatível com os intervalos. Não convém experimentar ligar a um transformador com valores muito mais elevados, porque o Pi é construído de forma a ser resistente, mas tudo tem um limite e correm o risco de queimar os circuitos…

Cabo USB-MicroUSB
Cabo USB-MicroUSB

Visão

O Pi possui duas formas de ligação a um monitor/TV. Uma ligação de vídeo composto para ligar a TVs mais antigas e uma ligação HDMI para monitores e TVs mais recentes. O vídeo composto é facilmente identificável, pois usa um conector redondo (RCA) amarelo. O conector HDMI é semelhante a uma porta USB com dois cantos “cortados”. É possível ligar a outros tipos de monitor (VGA ou DVI) usando um conversor de HDMI para VGA ou HDMI para DVI. Não há necessidade de comprar cabos caros.

Ligação RCA
Ligação RCA
Cabo HDMI
Cabo HDMI

Som

O Pi possui uma saída de som stereo analógico padrão de 3,5 mm, por isso é compatível com quaisquer colunas e auscultadores.

Ligação Jack 3,5 mm para colunas ou auscultadores
Ligação Jack 3,5 mm

Rato e teclado

O modelo A possui apenas uma porta USB e o modelo B duas. Assim, para usar um rato e um teclado no modelo A é necessário um hub USB externo para aumentar o número de portas. Com o modelo B também é aconselhável, caso se queira usar uma pen USB em simultâneo com o teclado e rato.

Teclados e ratos (e outros periféricos) com ligações mais antigas apenas podem ser usados com um conversor para USB.

“Disco rígido”

O Pi não possui um disco rígido no verdadeiro significado da palavra. Possui uma interface SD que permite a ligação a cartões de memória SD (cartões de memória muito usados em máquinas fotográficas, por exemplo).

O cartão precisa de ter pelo menos 4 GigaBytes de espaço e ser classe 4 ou superior. Para tornar o Pi mais interessante é  conveniente que o cartão tenha mais espaço. A classe dos cartões está diretamente relacionada com a sua velocidade de leitura e escrita, quanto maior a classe, mais rápido o cartão (e mais caro). Por isso também convém adquirir um cartão com a maior classe que a carteira suporte 🙂

Os cartões SD existem em vários tamanhos (físicos), o SD padrão, MiniSD e MicroSD. O Pi apenas pode ser ligados a SD de tamanho padrão, pelo que se quisermos utilizar um MiniSD ou MicroSD é indispensável a utilização de um adaptador.

Agora já podemos ligar tudo e… não acontece nada!

Falta um componente: o sistema operativo. Mas isso fica para o próximo número.