Divulgação – Exposição ”A TERCEIRA IMAGEM. A FOTOGRAFIA ESTEREOSCÓPICA EM PORTUGAL E O DESEJO DO 3D’

image007

Na Torre do Tombo estará  patente, até ao próximo dia 16 de Janeiro de 2016 a Exposição ”A TERCEIRA IMAGEM. A FOTOGRAFIA ESTEREOSCÓPICA EM PORTUGAL E O DESEJO DO 3D’.

A entrada é livre para visitantes individuais ou em grupo.

Para grupos em visita de estudo este é o formulário de marcação de visitas.

http://dglab.gov.pt/servicos/visita-a-tt/

TEXTO DE DIVULGAÇÂO

Sabia que:

  • A visão humana normal é em 3D?
  • Estereoscopia’ é o nome científico da visão tridimensional?
  • A imagem com aspeto tridimensional que a estereoscopia oferece não coincide com nenhuma das duas imagens recebidas pelos olhos, uma vez que é uma sua síntese, ou seja, uma Terceira Imagem.
  • As imagens 3D são tão antigas como a fotografia e que foram extremamente populares ainda antes do cinema ser inventado?
  • A sua primeira aplicação à fotografia teve lugar em 1850 como uma solução para adequar as imagens ao funcionamento da visão humana.
  • Apesar de estas imagens serem muito antigas, os seus efeitos são ainda surpreendentes: os objetos ganham volume, o espaço ganha profundidade e temos a sensação de poder tocar no que vemos.

Esta exposição partiu de um estudo das coleções e dos fundos de museus e arquivos públicos nacionais efetuado pelo projeto de investigação Stereo Visual Culture do Centro de Investigação CICANT da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.

Em parceria com o m|i|mo, Museu da Imagem em Movimento, com o Arquivo Municipal de Lisboa – Fotográfico e com o Museu de Lisboa, pretende-se  mostrar a fotografia estereoscópica em Portugal, nomeadamente o modo como produziu um novo olhar sobre temas, géneros e composições fotográficas.

Informação partilhada pelo professor António Bento

Exposição de pintura de Luís Athouguia

cartaz

Temos o prazer de informar que, de 5 a 28 de novembro, estará presente uma importante exposição de pintura de Luís Athouguia, no Centro Cultural Elvino Pereira, em Mação.

NOTA CRÍTICA SOBRE A OBRA:​

Diagramas de fenómenos desconhecidos, as formas do vocabulário athouguiano organizam-se como crisálidas de um metamorfismo encantatório, de um oráculo revelador, de um rito impenetrável.

A pintura de Luís Athouguia é lugar de visões oníricas, lugar de muitos cerimoniais, lugar iconográfico das abstracções das formas e dos conteúdos. Nela convergem alegorias, sugestões e alusões a uma escrita que se escreve por figurações no corpo do texto abstracto, no qual nos atrevemos a identificar (ou só entrever) pássaros, peixes, rostos ou máscaras deles, emblemas, signos, perífrases e paráfrases, silêncios marinhos, meias-luas, eflorescências e cristalizações orgânicas, um olho alado, um olho escorpião, um olho dinossauro, um olho alga…

…a obra de Luís Athouguia surpreende e anima, na unidade da força que habita nas suas cores, a necessária sobriedade das suas composições em que a pintura assume toda a sua razão de ser de uma profunda poesia num acto criador contemporâneo.

Pintura despojada, sintética e envolvente. E cada vez mais pintura. PINTURA SÓ.

Para aceder a mais informações:

Press MAÇÃO

Exposição/venda de livros do escritor Pedro Seromenho

DSC00564

Está patente, na Biblioteca Escolar, uma exposição/venda de livros do escritor Pedro Seromenho que estará presente no Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, em Mação, no dia 25 de novembro, para fazer duas sessões de leitura: uma às 14h, na Escola do 1º ciclo do Ensino Básico e outra sessão, às 16 horas, no auditório da escola sede com os alunos dos 7º e 8º anos. A vinda deste escritor ao nosso Agrupamento só é possível com o apoio do senhor Diretor do Agrupamento e da sua direção.

A equipa da biblioteca escolar,

António Bento