Apreciação crítica a um cartoon

Que semelhanças

Este cartoon representa Donald Trump e Adolf Hitler em diálogo, mostrando apenas traços físicos característicos destas pessoas, com um balão de fala interligado entre elas. Como Donald Trump e Adolf Hitler são de épocas diferentes, o plano de fundo também é diferente, sendo que o de Donald Trump representa as tecnologias de hoje em dia, e o de Adolf Hitler, sendo branco, poderá representar o papel, que era a forma de comunicação da sua altura.

Na representação de Donald Trump, os aspetos físicos que fazem lembrar este homem são o cabelo loiro, o subtom de pele avermelhado e o seu fato azul, camisa branca e gravata vermelha. No retrato de Adolf Hitler ressalta o seu bigode e o seu fato bordeau com o símbolo nazi.

Este cartoon representa que, apesar destes serem de épocas da história completamente diferentes, têm princípios muito semelhantes. Adolf Hitler exterminou milhões de judeus, e pessoas com o tom de pele mais escuro, pois queria que a Alemanha tivesse apenas pessoas ideais, ou seja, pessoas com um tom de pele claro, olhos claros e loiras de preferência. Donald Trump é o atual presidente dos Estados Unidos da América, e apesar de não as exterminar, é contra as pessoas de pele negra, é homofóbico e extremamente nacionalista, ao ponto de mandar construir um muro na fronteira dos Estados Unidos da América com o México, com receio que os mexicanos passem a fronteira.

O cartoon demonstra como Donald Trump é parecido com Adolf Hitler nalguns aspetos da sua vida, fazendo parecer que estes se comunicaram para que Donald Trump fizesse o que fez e continua a fazer.

Concluindo, gostei muito deste cartoon, porque representa muito bem a vida dos estado-unidenses e do resto do mundo.

Maria João Matos, 11ºA

 

Anúncios

Ideais

As crenças em ideais

 

Em pleno século XXI a existência de crença em ideais é bastante importante para qualquer ser humano desde o adolescente a adultos.

Vejamos o facto de existirem adolescentes que têm ideais religiosos e por isso acreditam que o ser superior (dependendo da religião) é um exemplo de vida, é um exemplo do bem. Nesse caso, estes jovens vão querer fazer o mesmo que ele de forma a melhorar o mundo. Por exemplo, na religião católica acredita-se que Deus é o exemplo do bem, logo, os seus seguidores, ou melhor, as pessoas que o têm como ideal, vão querer fazer o bem tal como ele, como, por exemplo, ajudar os mais desfavorecidos. Na minha opinião, ter este ideal é bastante importante e favorável.

Existem milhares de ideais que levam jovens a seguir um certo modelo. Outro grande exemplo é a música, muitos são aqueles que procuram e usam a música como a cura para os problemas da vida, como problemas psicológicos, por exemplo. Se um jovem tem como ideal Mozart, todas as músicas que o mesmo já produziu funcionam como um calmante, no caso deste jovem estar a ter um dia menos positivo, como uma motivação para este também fazer algo para os outros que tenha o mesmo efeito que a música tem para ele.

Para concluir, na minha opinião, os ideais são bastante importantes para qualquer jovem, pois quase que os obriga a ter objetivos claros e definidos.

 

Beatriz Santana, 12ºA

Desporto Escolar

Megas Fase Escola

 

No dia 13 de fevereiro de 2019, aconteceu, na nossa escola, mais uma edição da competição de atletismo – “Megas” (Sprint, Salto e Km).

Esta competição tem como objectivo seleccionar os melhores atletas, para representar a nossa escola, na competição distrital em Abrantes no dia 14 de março de 2019.

Todos os atletas mostraram a sua dedicação e trabalho realizado nas aulas de Educação Física, para revelarem as suas capacidades.

Parabéns!

 

A coordenadora do Desporto Escolar

Eva Patrício

Corta-mato Regional Lezíria e Médio Tejo

Corta-mato Regional Lezíria e Médio Tejo

2018/ 2019

 

O Corta-mato Regional da Lezíria e Médio Tejo ocorreu no passado dia 25 de janeiro de 2019, em Almeirim.

O Agrupamento de Escolas Verde Horizonte foi representado pelos nossos melhores atletas, apurados do Corta-mato Escolar, que se realizou no dia 10 de janeiro em Mação.

Todos os alunos participaram com empenho, dedicação e um grande orgulho em representar a nossa localidade – Mação.

De todas as participações, temos de salientar a classificação do aluno Rui Marques (na prova de alunos RTP- Juvenis Masculinos), que ficou em primeiro lugar e foi apurado para o Corta-mato Nacional a acontecer nos dias 22 e 23 de fevereiro de 2019, na Marinha Grande.

 

Parabéns a todos os participantes!

 

A Coordenadora do Desporto Escolar

Eva Patrício

Corta-mato Escolar

Corta-mato Escolar 2018/2019

 

No passado dia 10 de janeiro de 2019, realizou-se na nossa escola o Corta-mato Escolar, que contou com a participação de cerca de 135 alunos do 1º, 2º, 3º Ciclos e Secundário.

O dia, apesar de frio, estava soalheiro, revelando-se perfeito para a prática desportiva.

Os alunos participantes demonstraram muito empenho e fairplay pelos adversários, cumprindo, em corrida, as distâncias propostas.

Os 6 primeiros classificados de cada escalão/sexo foram apurados para o Corta-mato distrital, a decorrer em Almeirim no dia 25 de janeiro de 2019.

Parabéns a todos os participantes.

 

A Coordenadora do Desporto Escolar

Professora Eva Patrício

Escrita criativa

A viagem de barco à ilha misteriosa

 

O dia estava azul, com uma brisa leve que pairava no ar. 0 vento calmo e fresco tocava no rosto de Tyler, um rapaz com espírito de aventura, tinha os olhos azuis, cabelo preto, sedoso e brilhante com os seus 21 anos.

Tyler tinha perdido os pais há pouco tempo e decidiu fazer uma viagem de barco para se afastar das recordações que lhe vinham à cabeça sobre eles.

No dia 4 de junho de 1998, Tyler parte acompanhado da sua namorada e de um casal de amigos.

Passados 15 dias de viagem, Tyler já se sentia melhor em relação à morte de seus pais, já se habituara à ausência deles.

Passados outros tantos dias de viagem, avistaram terra, parecia ser uma ilha, atracaram lá o barco.

Fez-se de noite, estava frio, então fizeram uma fogueira, passado tanto tempo de conversa em torno dela deixaram-se dormir.

Quando Tyler acordou, só via folhas em torno dele e dos amigos que também tinham acabado de acordar.

De repente ouviram um estranho barulho vindo dos arbustos, de lá saíra um índio.

Tyler e os seus amigos perceberam que tinham descoberto uma aldeia cheia de índios. Sendo uma grande descoberta, pois a ilha parecera desabitada. Os índios não os deixaram sair tendo de lá a pernoitar.

No dia seguinte, os Índios começam a bater com os paus no chão e a cantar lengalengas. Tyler ficou assustado e os seus amigos também.

Os Índios pareciam que queriam apresentar alguém.

Passado tanto suspense, aparecera um suricata falante com uma coroa de frutas no topo da sua cabeça. Tyler foi segurando o riso, pois não era normal um suricata ser superior aos humanos.

O suricata começou a cantar e lá se fez uma festa, mas, de repente, apareceu um avião a aterrar, eram cientistas queriam levá-lo.

Mas a questão era como é que eles descobriram que existia um suricata falante e que estava com os Índios?

Os cientistas levaram-no.

Os Índios agora, sem terem quem a obedecer, pediram a Tyler e aos seus amigos para o ir resgatar à Europa.

Ao fim de meses, Tyler e os seus amigos apareceram na ilha com o suricata.

Agora, o grande suricata tinha uma dívida para com eles, então perguntou-lhes se eles queriam viver com ele. E aceitaram. Todos felizes fizeram uma festa “de arromba” para festejar.

 

 

Constança Matos e Vitória Dias, 9ºA

Escrita criativa

 

Um desejo realizado

 

Num dia de céu limpo, um menino chamado Mateus foi dar um passeio de bicicleta na floresta.

A certa altura, Mateus ouviu um pedido de socorro e ele, curioso, foi ver. Era o seu herói preferido Percy Jackson que estava preso numa armadilha e rodeado de muitas cobras.

Percy Jackson era alto, magro, inteligente, aventureiro, curioso e forte. Quando ele o viu, pediu ajuda, Mateus como sabia muito de sobrevivência, construiu imediatamente um arco e algumas flechas e matou as cobras. Depois de matar as cobras soltou com muito cuidado Percy Jackson que disse:

– Obrigado por me teres soltado e teres matado as cobras, como te chamas?

-Eu chamo-me Mateus, como é que tu foste aí parar?

-Eu vinha passear à floresta, tinha sede e aproximei-me de um lago e depois fiquei rodeado de cobras, e tu o que vieste aqui fazer?

-Eu vim para andar de bicicleta e depois ouvi o teu pedido de socorro, o que queres fazer?

– Ia à procura do meu pai para falar com ele.

-Então eu ajudo-te a procurá-lo.

Depois de muitas horas a andar, encontrámos o pai dele.

Para concluir, o Mateus concluiu o seu sonho de ser amigo do seu ídolo.

 

Mateus Fouto, 9ºB

Notícias da B.E.C.R.E.

 

Feira do livro 2018

 

Decorreram as nossas Feiras do Livro. A leitura não é um fim, em si mesma, mas um meio que contribui para a qualidade de vida dos leitores. Cada livro guarda dentro outros mundos, outras pessoas, outros lugares, outros tempos, outras memórias, outras formas de ser, de estar, de sentir, de comunicar, de rir…

Estiveram mais uma vez disponíveis as últimas novidades nacionais e internacionais. Este ano houve muitos jogos educativos sobre os mais variados temas. Tudo com preços muito bons.

Esta atividade, como todas as outras, teve o apoio do senhor Diretor do Agrupamento e da sua direção.

A equipa da biblioteca escolar,

António Bento