Visita a França – Memórias de uma viagem de Sonho

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dia 26 de março… 14h30… primeira semana das férias da Páscoa…
Em frente da escola, um numeroso grupo de alunos, acompanhados pelos pais, aguardava ansiosamente a chegada do autocarro e, com ele, a concretização de um grande sonho: a visita de estudo a França!
Finalmente, o tão desejado momento chegara. Feitas as despedidas, o Sr. Diretor do Agrupamento desejou a todos uma ótima viagem e deixou algumas recomendações, não deixando de felicitar o esforço e espírito de iniciativa dos professores acompanhantes pela excelente oportunidade que se propuseram oferecer aos alunos.
Partimos à hora prevista: 15h30. O ambiente era de festa. Durante a viagem, ouvimos música francesa, visionámos alguns vídeos dos locais a visitar, assim como filmes franceses, sempre num clima de grande entusiasmo!
A cidade de Poitiers recebeu-nos às 9 horas do dia 27, após 18 horas de gargalhadas, diversão, mas também de muito cansaço e de uma noite mal dormida. Contudo, tal não nos impediu de aproveitar ao máximo as diversões do fantástico parque Futuroscope.
Depois de uma noite repousante, partimos, no dia seguinte, pelas oito da manhã, rumo a Paris. Quando, ainda ao longe, avistámos a Torre Eiffel, os nossos corações explodiram de emoção! Após uma breve visita panorâmica à cidade das luzes, do amor e da moda, fomos repor energias, almoçando no restaurante Self Rivoli. De estômago aconchegado, pudemos, durante a tarde, percorrer a pé a maravilhosa capital de França!
Visitámos vários monumentos ilustres, entre eles, a Ópera Garnier, a Basílica de Sainte Madeleine, a Catedral Notre Dame e o Palácio dos Inválidos. Também tivemos a oportunidade de conhecer a Praça da Bastilha, a Praça da Concórdia e o Centro Georges Pompidou. À noite, depois do jantar, tivemos a oportunidade de fazer um passeio panorâmico pela cidade, vislumbrando a beleza noturna da deslumbrante cidade de Paris.
No dia 29 de março, o grupo madrugou a fim de visitar o célebre Palácio de Versaillles, habitação de serviço de vários reis, entre eles, o ilustre Rei Sol, Luís XIV. O palácio continha grandes salões, jardins e esplendorosas galerias decoradas com pinturas e esculturas admiráveis.
Depois de um almoço no McDonald’s (o nosso almoço preferido), regressámos a Paris para conhecer de perto a tão famosa Torre Eiffel. Após uns breves minutos de espera, subimos ao segundo piso e… ficámos sem palavras! Dali vimos grande parte da grandiosa cidade parisiense, tirámos belíssimas fotos paisagísticas e pessoais, comprámos algumas lembranças para oferecer à família e amigos e enchemos os pulmões de ar fresco! De seguida, após uma visita ao Arco do Triunfo, percorremos a pé os Campos Elísios e, como não podia deixar de ser, entrámos na loja do Paris Saint Germain, onde, quem quis, comprou alguns souvenirs. Chagada a hora do jantar, dirigimo-nos ao restaurante Flunch Beaubourg, local repleto de vários grupos de alunos e professores portugueses. É sinal para dizer que em qualquer lugar do mundo há sempre um português aventureiro e curioso por conhecer novas culturas.
Para terminar a noite em grande, realizámos um belo passeio num Bateau Mouche ao longo do rio Sena. A paisagem, uma vez mais, encheu-nos o coração e a alma! Passear ao longo das margens do Sena é algo indescritível!
No dia 30, pequenos e graúdos estavam ansiosos: era o dia de conhecer o Louvre. Ao longo do percurso, conversámos, rimos, ouvimos música enquanto nos deleitávamos com a agitação e cor da cidade, ruas e edifícios parisienses. Já junto ao Louvre, alunos e professores aproveitaram para tirar fotos de grupo para mais tarde recordar esta grandiosa aventura por terras de Napoleão! Embora não tenhamos tido a oportunidade para entrar no museu propriamente dito, valeu a pena ver toda a paisagem circundante, ficando com uma ideia da grandeza e importância deste famoso local turístico.
À tarde, visitámos Pigale e o famoso Moulin Rouge, Montarmtre, a Place du Tertre e a Basílica do Sacré-Coeur. E prestes a deixar Paris, aproveitámos não só para comprar pequenos souvenirs como também para provar algumas das iguarias gastronómicas francesas, tais como os crepes, os macarrons e os refrescantes gelados.
No dia 31, o mais desejado de todos, rumámos ao mundo mágico da Disneyland de Paris, onde tivemos a oportunidade de vivenciar o mais belo sonho das nossas vidas! Ao longo do dia, a diversão e as emoções fortes foram uma constante:” viajámos” em diversas diversões espetaculares, assistimos a belíssimos desfiles cheios de brilho e fascínio, ouvimos música saída de vários filmes produzidos pela Walt Disney, almoçámos e jantámos em restaurantes decorados a rigor, enfim… percorremos a pé todo o parque que nos “transportou” para um mundo cheio de magia, encanto, sonho, luz e cor! E a noite chegou e trazendo pela mão um belíssimo e colorido espetáculo carregado de tons vivos e vibrantes, que nos fizeram recuar no tempo e recordar, com saudade, a nossa infância. Este foi, sem dúvida, o dia que mais nos marcou pela sumptuosidade do local e das gentes!
23h30. Era hora de rumar a casa, ao nosso mundo real! Instalados no autocarro que nos levou, fechámos os olhos, revivendo ao longo da noite o mais belo sonho que realizámos.
Depois de pequenas paragens para esticar as pernas e de uma pausa mais longa para almoçar, já em Espanha, entrámos em Portugal, a nossa pátria mãe! Às 19h30, entrávamos em Mação! Ao avistarmos os nossos familiares, que nos esperavam no mesmo local em que deles nos despedimos, junto ao portão da escola, depressa esquecemos o cansaço da viagem que, apesar de longa, foi divertida. A saudade já apertava e a ansiedade de entrarmos em nossa casa fazia-se sentir. Só queríamos abraçar quem faz parte intrínseca de nós para, depois, respirando o aroma do nosso lar doce lar, lhes contarmos, petit à petit, a aventura empolgante que, ao longo de sete dias, vivemos na primeira pessoa!
A vontade de repetir é já uma certeza!

Professoras Ana Gameiro, Clara Neves e alunos do Clube de Francês

Vie Privée

www.telepinar.icrt.cu
http://www.telepinar.icrt.cu

À chaque instant, quelqu’un publie une photo, un vidéo ou ses actions sur le facebook, snapchat, twitter, instagram.

La plupart de la population jeune a l´habitude de diffuser des images personnelles ou des vidéos a des amis sur Internet, mais nous n’avons pas l´habitude de le faire. Donc, les réseaux sociaux ont des avantages et aussi des inconvénients. Par exemple, la publication de photos qui ne sont pas appropriés  (qui est un crime) et nous pouvons avoir de graves problèmes à cause de cela.

Pour terminer, nous devons être prudents dans la publication de photos individuelles ou en groupe, soit qu’elles nous appartiennent ou pas. La même chose se passe pour les autres publications. Nous devons respecter tout le monde.

 

Andreia Baço, Carolina Pereira et Sílvia Martins,

11º A

Communicating across the world vs A Comunicação no mundo

imagesCommunicating across the globe

 English has evolved naturally as a global language over time, despite attempts to create artificial languages such as Esperanto, as global auxiliary languages.

 Today, English is widespread largely due to the fact that it is used so heavily in television, film and music. Hollywood’s global spread has played a major role in the international popularity of English. It is also the predominant language on the Internet. The British Empire and the dominant nature of American popular culture have contributed overall to the spread of English across the planet.

 There are still significant language barriers between people of different countries. If more people learn English, and come to speak it fluently, these barriers could be broken down. For instance, a person in the Netherlands would not need to learn Chinese in order to communicate with a Chinese friend. Instead, he could use English as a neutral language. Then, if he wished to learn Chinese for his own purposes, he could do so at his leisure.

 While English can be difficult to learn for some people, learning it can be very rewarding. Knowledge of English makes it possible for natives of non-English speaking countries to enjoy English-language film, television. English makes communication with people of other countries and cultures possible. Actually, English has become the natural medium of global communication – this version of English is sometimes called “Globish”.

 Another thing in favour of English is the relative simplicity of conjugation of verbs. Every language has its conjugation nightmare, especially for the irregular verbs. However, English dispenses with complex arrangements for tenses in favour of a simpler auxiliary verb conjugation.

 Perhaps the existence of English as a global language of commerce is a byproduct of imperialism. It’s very likely that it is. Nevertheless, English has become an international language which bridges cultures and language barriers. Hopefully, someday English will eliminate all communication boundaries worldwide.

Jennifer C.

http://voices.yahoo.com/how-english-become-global-language-382880.html?cat=37 (abridged)

The text is written in American English

 

 A comunicação no mundo

 O Inglês evoluiu naturalmente como língua global ao longo do tempo, apesar das tentativas de criar uma língua artificial como o Esperanto, como língua auxiliar global.

 Hoje em dia, o Inglês é difundido devido ao facto de ser muito utilizado na televisão, nos filmes e na música. Hollywood cresceu a desempenhar um papel importante na popularidade internacional do Inglês. O Inglês é também um idioma predominante na Internet. O império britânico e a natureza dominante da cultura popular Americana têm contribuído para a propagação do Inglês em todo o planeta.

  Ainda existem barreiras significativas entre pessoas de diferentes países. Se mais pessoas aprenderem a falar fluentemente Inglês, essas barreiras podem ser quebradas. Por exemplo, um Holandês não tem de aprender a falar Chinês para comunicar com um amigo Chinês. Em vez disso, pode usar o Inglês como uma língua neutra. Mais tarde, se desejar aprender Chinês de livre vontade, pode fazê-lo de forma lúdica.

   Apesar do Inglês poder ser difícil de aprender para algumas pessoas, pode ser muito vantajoso. O conhecimento do Inglês faz com que seja possível para os nativos de países que não falam Inglês  desfrutar de filmes, da televisão, das revistas, das novelas, entre outras coisas em língua Inglesa, sem precisar de qualquer tradução. O Inglês faz com que a comunicação com pessoas de outros países e de outras culturas seja possível. Na verdade, o Inglês tornou-se o meio natural de comunicação global – esta versão do Inglês é  por vezes chamada de “Globish”.

   Outro aspeto que favorece o Inglês é a relativa simplicidade da conjugação dos verbos. Todas as línguas veem nas conjugações dos verbos um pesadelo, especialmente as dos verbos irregulares. Contudo, o Inglês dispensa estes arranjos complexos com uma simples conjugação de verbos auxiliares.

   Talvez a existência do Inglês como língua global do comércio seja um subproduto do imperialismo. É muito provável que assim seja. Não obstante, o Inglês tornou-se uma língua que liga culturas e que quebra barreiras linguísticas. Felizmente, um dia o Inglês irá eliminar todas as barreiras da comunicação em todo o mundo.

 Translation done by:

Ana Heitor and Mariana Rosa  10° B

BARCELONA … UN MISTERIO DESCUBIERTO

grupo

Foto de Helena Marques

Al principio fue algo efímero, pero con el tiempo todos los recuerdos se convierten en eterno en lo que llamamos conciencia.

Cuando nos propusieron viajar a Barcelona, la curiosidad y la voluntad de ampliar nuestros horizontes nos llevaron a decir que sí.

          Cuando llegó el día, estábamos conscientes de la importancia de los profesores del Atelier de Español y del Club Europeo ya que organizaron el viaje y pudieron pagar algunas entradas y, por lo tanto, reducir el coste que correspondía a cada estudiante individualmente.

30 de abril… Realmente el viaje había empezado y teníamos más y más razones para sonreír. La noche (en autobús) la pasamos durmiendo, a veces mejor alojados, a veces menos acomodados, pero nos dio el suficiente descanso para el día que se siguió.

Llegados a Barcelona, visitamos uno de los puntos más altos (Montjuïc) en que era posible tomar en cuenta la grandeza, la belleza y el misterio de la ciudad que todos estábamos con ganas de descubrir. Vimos el Estadio Olímpico, el Museo Nacional de Arte de Cataluña y por último, pero no menos importante, el Camp Nou – Estadio del F.C. Barcelona. A continuación, los choferes hicieron un viaje panorámico por algunos lugares de interés de la ciudad.

Después, fuimos al hotel y luego recuperamos fuerzas, en la playa, porque el día siguiente se anunciaba agotador.

02 de mayo… El grupo entero se despertó temprano, con gran expectativa para cumplir el plan que teníamos. Para empezar, fuimos a la Sagrada Familia. Almorzamos en el Puerto Nuevo, cerca del mar y aún tuvimos tiempo para algunas compras en el centro comercial. Al inicio de la tarde, visitamos el Parque Güell, la CosmoCaixa, las Casas de Gaudí y por último las famosas Ramblas. En las Ramblas andamos por el Mercado de la Boquería, un mercado lleno de olores y colores. Al final de la noche y del día, asistimos a un verdadero espectáculo de luces, agua y música… las Fuentes Mágicas. Aquí lo pasamos genial. ¡Que guay!

03 de mayo… Hora de regresar a casa. El viaje resultó muy animado, con momentos para descansar, otros para relajar y otros para aprender algo de geografía. Y, todavía, había tiempo para una visita panorámica a Madrid…

          El tiempo pasó corriendo, pero es impensable que todos los recuerdos permanezcan sin registro como un tatuaje en nuestra mente.

          Ya los choferes, como la ciudad, superaron nuestras expectativas y ayudaron a realizar nuestro sueño. Esto sólo fue posible a través de su profesionalismo y sentido de humor.

          Para concluir, hay que agradecer a nuestros profes y a nuestros padres, pues sin ellos este viaje no habría sido posible…

Escrito por:

Ana Rita Lopes

Beatriz Branco

Sílvia Martins

10ºA

1er Avril: Poisson d’Avril

Este slideshow necessita de JavaScript.

No passado dia um de abril, o Clube de Francês celebrou mais uma tradição francesa: o famoso Poisson d’avril.

Como é do conhecimento geral,  o dia um de abril é o dia das mentiras e das partidas. Em França, esta efeméride é conhecida por Poisson d’avril (peixe de Abril).

Tudo começou quando o rei francês, Carlos IX, após a implantação do calendário gregoriano, instituiu o dia um de Janeiro como início do ano. Naquela época, as notícias demoravam muito a chegar à população, facto que dificultou o conhecimento desta alteração.

Anteriormente, a festa de Ano Novo era comemorada durante uma semana, do dia 25 de Março até ao dia um de Abril. Algumas pessoas, mais tradicionalistas, não gostaram da mudança e continuaram a fazer a tal comemoração nesta data, tornando-se alvo de chacota por parte das pessoas que adotaram a nova data. Deste modo, surgiu a ideia pregar partidas, enviando-lhes presentes estranhos ou convites para festas que não existiam. Também era hábito pregar partidas aos pescadores, dado que era a época da desova e estava proibida a pesca. Eram, então lançados arenques aos rios e gritava-se “poisson d’avril”.

Atualmente, nas escolas francesas, os alunos penduram sorrateiramente peixes de papel nas costas dos colegas e dos professores.

Esta brincadeira também chegou à nossa escola no dia 1 de abril e muitos professores e alunos foram apanhados pelo Poisson d’Avril.

               Foi divertido e ninguém levou a mal!

Alunos do Clube de Francês e profª Clara Neves

La Fête de La Chandeleur à l’école: un vrai succès

Le quatre février, le Club de Français a fêté La Chandeleur, la Fête des Chandelles. En France, les français célèbrent cette fête avec la confection de très bonnes crêpes qu’ils mangent avec la famille et les amis, le deux février.
Pour faire la décoration de la salle de l’élève, nous avons fait des tresses et des fleurs tricolores (bleu, blanc et rouges) Nous avons fait aussi des affiches et des travaux sur la Chandeleur.
Il y avait des crêpes à différentes garnitures: de la confiture, du miel, de la crème chantilly et du chocolat. Les crêpes au chocolat étaient délicieux!
Il y avait aussi du Milk-shake.
Le Club de Français remercie bien  au professeur et chef de cuisine Rosa Almeida et à tous les élèves et professeurs qui nous on aidé.
C’était une belle et inoubliable journée! C’était vraiment chouette!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Les élèves du club de français (8è B) et le Prof. Clara Neves

Dia 4 de fevereiro, há crepes o dia inteiro!

Duarte Caetano, 8ºB
Duarte Caetano, 8ºB

No próximo dia 4 de fevereiro, já na próxima 3ªfeira, o Clube de Francês, com a colaboração do Curso de Hotelaria e Turismo vai realizar, na nossa escola, a grande festa dos crepes!

Durante todo o dia, serão confecionados e vendidos deliciosos crepes, pretendendo-se deste modo recriar, em meio escolar, mais uma das célebres tradições francesas: La Chandeleur!
Se o tempo o permitir, os deliciosos crepes esperam no pátio da escola por quem os queira saborear !
Mas se a chuva nos visitar, na sala dos alunos os poderão encontrar!
E há para todos os gostos: simples, com canela e açúcar, como manda a tradição, ou com diversos recheios: compotas, mel,caramelo ou chocolate! Também há batidos para acompanhar!
Será certamente um dia fantástico, pois como diz o ditado popular francês, comer um crepe neste dia, trará felicidade para o ano inteiro!

Manger une crêpe à la Chandeleur, porte un an de bonheur!

Vive les crêpes! Vive la Chandeleur!

 Prof.ª Clara Neves e alunos do Clube de Francês

Matilde Matias, 8ºB
Matilde Matias, 8ºB

Sempre atual – Exposição “Direitos Humanos”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos de João Pinheiro

O Clube Europeu voltou a assinalar o dia 10 de dezembro, data em que se celebra o Dia Internacional dos Direitos Humanos, com uma exposição de trabalhos realizados pelos seus alunos. A exposição visou alertar para diferentes tipos de violações dos direitos humanos em vários países do mundo. A elaboração dos trabalhos decorreu durante os meses de outubro, novembro e dezembro. Mapas, imagens e palavras deram vida à exposição…

A equipa do Clube Europeu

Clube de Francês em atividade…

       O Clube de Francês nasceu no presente ano letivo e deu os seus primeiros pequenos mas grandes passos ao longo do 1ºperíodo. As diversas atividades dinamizadas deram um novo colorido ao Agrupamento, refletindo o empenho e entusiasmo dos alunos envolvidos pela aprendizagem do Francês.

       Foram vários os momentos que, de forma especial, marcaram esta primeira fase: a exposição sobre as tradições de “La Toussaint”, a participação na Feira de Todos os Santos, as decorações e a venda de doces de Natal, a participação no concurso “Cartes postales de Noël” , o torneio de “Babyfoot” ( matraquilhos) e o sorteio de Natal.

       Todas estas atividades contribuíram para um contacto mais profundo e espontâneo com a língua e a cultura francesas e para a divulgação da mesma junto da comunidade educativa. Ao longo do 2º Período, o Clube de Francês continuará a crescer e a marcar presença com a dinamização de outras atividades que proporcionarão a todos o conhecimento e vivência de tradições francesas, tais como: “La Chandeleur” ( Dia dos Crepes); “La Saint valentin”, entre outras.
        Para já, aqui fica uma pequena apresentação da vida do clube ao longo do 1º Período.
                               

Merci et À bientôt,

Prof.ª Clara Neves

 

Atividades do último dia de aulas

V Concurso de Postais de Natal de Francês e  IV Concurso de Postais de Natal de Espanhol
V Concurso de Postais de Natal de Francês e
IV Concurso de Postais de Natal de Espanhol

Atividades do Agrupamento de Francês, Clube de Francês, Agrupamento de Espanhol e Clube Europeu

No dia dezassete de dezembro, último dia de aulas, chegou à nossa escola a época natalícia. Acompanhadas de uma decoração alusiva à quadra, as atividades foram múltiplas e variadas. Pelas 10.30 horas, decorreu a entrega de prémios do V Concurso de Postais de Natal de Francês e o IV de Espanhol, na biblioteca da escola sede, realizada pelo senhor diretor do Agrupamento e organizada respetivamente pelo Agrupamento de Francês e pelo de Espanhol.

Deixamos os nossos agradecimentos à Plátano Editora, à Areal Editora e ainda à Porto Editora pelos prémios enviados para atribuição aos vencedores de ambos os concursos.

Realizou-se ainda, no mesmo espaço, o sorteio do Cabaz de Natal do Clube de Francês, tendo a feliz contemplada sido Nadine Ambrósio, da Ortiga. Também o Clube Europeu marcou presença e realizou um sorteio de prémios.

Às 11 horas, conforme previsto, teve início o Torneio de Matraquilhos organizado pelo 11º C de Francês profissional, pertencente ao Clube de Francês. A equipa vencedora – “Power boys” – constituída pelos alunos André Batista e Cristiano André, da turma C, do 11º ano, obteve o prémio de um vale de compras dando direito ao levantamento de duas penes de 4 GB na loja OIMAC de revenda de material informático, de Mação. Esta empresa, desde o primeiro momento manifestou o seu interesse no patrocínio desta atividade lúdico-desportiva, pelo qual o Clube de Francês e o Agrupamento de Francês agradecem.

Nesta manhã, os alunos da turma C, do 11º ano, representando o Clube de Francês, enriqueceram ainda o espaço escolar com uma banca de doces natalícios franceses, relembrando assim a gastronomia e a cultura francesa.

Banca de doces natalícios franceses - Clube de Francês
Banca de doces natalícios franceses – Clube de Francês

A turma 11ºC e

professora Anabela Ferreira