Balanço do Ano Letivo 2016-2017

Agora que o ano letivo 2016-2017 chegou ao seu fim, cabe-me, na qualidade de Coordenador da equipa que continuamente participou na elaboração deste vosso jornal, desejar a todos os que estão envolvidos no estudo e na realização de provas de exame, que tudo corra bem e que todos os vossos sonhos e projetos tenham o maior sucesso possível. Foi para isso que convosco trabalhámos e é esse o desejo de todos os professores que diariamente vos apoiam.

A todos os que ainda não estão envolvidos nesse trabalho, desejamos umas óptimas férias. Descansem, divirtam-se e aproveitem este calor para se refrescarem numa das agradáveis praias fluviais do concelho, no mar ou onde desejarem.

Não posso deixar de aproveitar esta ocasião para vos dar conta de como tem sido a vossa colaboração no vosso VHO. Afinal, esse é o motivo pelo qual este vosso jornal existe. Assim, passo a mostrar-vos, com enorme prazer, os números da vossa participação no nosso jornal.

Este primeiro gráfico mostra toda a vossa participação desde que o VHO existe (nesta segunda versão).

Este segundo mostra a vossa participação mensal.

Este terceiro gráfico mostra a vossa participação semanal.

Este quarto gráfico mostra toda a vossa participação diária.

Finalmente, guardámos para último o mais significativo, não querendo, porém, dizer que os outros não são importantes. Eis o ponto alto de toda a vossa participação:

22.812 visualizações de fotos num único dia, o dia em que foi divulgada a reportagem sobre o sarau de fim de ano!

Enquanto Coordenador desta equipa – e em nome de todos – quero agradecer todo o carinho, apoio e interesse que demonstraram no nosso trabalho.

Professor João Pinheiro

 

Há Debate na escola!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos de Margarida Cardoso
No dia 03 de abril, do corrente ano letivo, assistimos ao primeiro debate seguindo o modelo parlamentar britânico, organizado e dinamizado pelo Clube de Debate do agrupamento.
A atividade foi um sucesso!
Os alunos Clara Minhoto, da turma 10º A, do curso de CT, Marta Mousaco, Henrique Silva, Gonçalo Sereno, Khel Huot e Igor Valente, da turma 10ºB, dos cursos de CT e SE e Daniela Martins, João Delgado, Amélia Silva, Leonor Bento, Ana Carolina Marques, Mónica Marques, e Inês Pereirinha da turma 12ºA, dos cursos de CT e LH apresentaram fortes argumentos ao debater as moções “A Fome será erradicada dos países pobres num futuro próximo” e “Fame is not an easy thing to deal with”
Esta atividade destinou-se a alunos do ensino secundário e contou com a presença das docentes Alexandra Ribeiro e Lucília Nogueira que integraram o júri e a Dra. Rosa Walpole, membro da ESU, organização não governamental sem fins lucrativos com décadas de história e que foi buscar inspiração nas mais antigas sociedades de debate britânicas.

O Clube de Debate teve o apoio da SDAL, Sociedade de Debates Académicos de Lisboa e da ESU, na figura da Dra. Rosa Walpole que confessou o seu entusiasmo pela excelência, desenvolvimento de ideias e da articulação do conhecimento dos nossos alunos.

Texto de Sílvia Ramadas

Coordenadora do Clube de Debate

Violência

Diga não à violência!

O Combate à Violência

 

A violência é muito frequente no nosso dia a dia e neste país, que é considerado como o país vitorioso, devemos de torná-lo num lugar ainda melhor. Eu propunha acabar com a violência porque é uma falta de respeito para com o colega agredirem-se sem necessidade alguma, devia de haver paz, alegria e principalmente o amor e o carinho.

Não é correto termos um menino a gozar com o outro, a bater-lhe e a chamar-lhe nomes, devia de pensar no que realmente está a fazer, se está a ter uma atitude correta para com ele, se está a ser amigo, se é bonito andar aos empurrões, bater-lhe e gozar com ele. Temos de agir de forma correta, ser amigos uns dos outros, tentar ajudar quem precisa, porque só assim se conseguirá alcançar os seus objetivos.

O meu apelo é “ povo unido jamais será vencido” e este país é assim. Todas estas pessoas que são violentas com as outras, se calhar devem pensar um pouco, refletir no que estão a fazer e depois olharem-se ao espelho e verem se acham correto o seu comportamento, se é justo tornarem-se pessoas assim, ou antes serem humildes com as outras pessoas. Nestes casos vou dar um conselho: pensem carpe diem, aproveitem a vida, cheios de energia e confiança porque assim todo este mundo é melhor e que sejam muito felizes alcançando sonhos e os seus objetivos.

 

Mariana Mousaco, 7ºB

Comunicar a Inglês com a Bimby

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos de Sílvia Ramadas

No passado dia 16 de fevereiro, as alunas do curso Vocacional de Estéticista-Cosmetologista, realizaram uma atividade de como confecionar um bolo no robot de cozinha, Bimby, no âmbito dos conteúdos lecionados no módulo VII – O Mundo Tecnológico, da disciplina de Comunicar a Inglês.

Cada uma das alunas da turma trouxe um ingrediente para dar vida à atividade em contexto de sala de aula.

O bolo de cenoura foi feito por vária fases: Mise-en-place; colocação dos ingredientes na Bimby, que foram misturados até obter uma massa homogénea. De seguida, o bolo foi a cozer por alguns minutos numa patusca e terminado o tempo, desenformado e coberto com chocolate.

Com esta atividade pudemos concluir que os robots domésticos são indispensáveis no nosso dia-a-dia.

As alunas do 11º D:

Catarina Martins, Jéssica Barbeiro, Micaela Coelho, Patrícia Alves e Tatiana Coelho

Visita de Estudo a Lisboa

img_07501

No dia 03 de janeiro realizou-se uma visita de estudo das turmas do 9º ano no âmbito das disciplinas de Físico-Química, Ciências e Português. Chegados a Lisboa dirigimo-nos ao Pavilhão do Conhecimento onde tivemos a oportunidade de visitar a exposição «Espinafres e Desporto» que destaca a atividade física e o corpo humano, proporcionando a consolidação de conhecimentos adquiridos.

No período da tarde assistimos à peça de teatro «Auto da Barca do Inferno», no Auditório  do Colégio Pedro Arrupe, a qual se desenrola em vários planos e evoca certos tipos sociais, ainda bem visíveis na atualidade.

Por fim, resta acrescentar que a Visita de Estudo foi interessante e educativa, cumprindo plenamente os objetivos, sem deixar de ser descontraída e divertida.

 

Os Alunos das turmas A e B do 9º ano.

UMA AULA DIFERENTE NA IGREJA MATRIZ DE MAÇÃO

           igreja

 No dia 25 de novembro de 2016, os alunos do 11ºC – Curso Profissional de Técnico de Saúde e de Cozinha – partiram, na companhia da professora Clara Neves e da Diretora de Turma, professora Helena Antunes, rumo à Igreja Matriz de Mação, na aventura de descobrir algo mais sobre o Sermão de Santo António aos Peixes, obra que se encontram a estudar nas aulas de Português. E, para ajudar os alunos a perceber um pouco melhor as sábias palavras do grande Padre António Vieira, ninguém melhor do que o pároco Amândio Mateus.

Sentados, em redor do púlpito, os alunos ouviram explicações sobre a vida deste célebre orador português que nasceu a 6 de fevereiro de 1608 em Portugal. Mas por que seria Vieira tão conhecido? Seria pela sua vasta atividade profissional?

De facto, Vieira foi uma das mais influentes personagens do século XVII em termos de política e oratória. Ao longo da sua longa vida, não só foi padre, como também escritor, pregador, professor de retórica, diplomata, conselheiro e confessor da corte, tendo-se destacado como missionário jesuíta em terras brasileiras. Nesta qualidade, defendeu incansavelmente os direitos dos povos indígenas, combateu a sua exploração e escravização, promovendo a sua evangelização. Defendeu também os judeus e a abolição da distinção entre cristãos-novos (judeus convertidos, perseguidos na época pela Inquisição) e cristãos-velhos (os católicos tradicionais).

Paralelamente a uma atividade tão multifacetada, a notoriedade de Vieira ficou-se também a dever, quer no seu tempo, quer nos dias de hoje, à riqueza e profundidade dos seus sermões, entre eles, o célebre Sermão de Santo António aos Peixes. Neste sermão, perante a indiferença do auditório, Vieira dirige-se aos peixes, à semelhança do que fizera Santo António. Elogiando as virtudes dos peixes e criticando os seus vícios, Vieira pretendia, porém, criticar duramente os colonos do Maranhão que exploravam e escravizavam os índios no Brasil. Terão os homens percebido o caráter alegórico das suas palavras? O que é certo é que três dias após ter proferido este sermão, Vieira embarcou ocultamente para o reino, evitando assim possíveis represálias, sob a proteção do rei D. João IV.

Os alunos puderam ainda ouvir alguns excertos do Sermão de Santo António, lidos de forma eloquente e sabiamente comentados pelo Pároco Amândio Mateus. Seguidamente, também os discentes foram convidados a desempenhar, por momentos, o papel do Padre António Vieira, lendo ao público partes do seu sermão, a partir do púlpito. Foi um dos momentos mais apreciados e, obviamente, aplaudido por todos!

Finalmente, os alunos tiveram a oportunidade de ter nas suas mãos e folhear volumosos livros antigos, repletos de sabedoria, cujas folhas de papiro, amareladas pelo tempo, continham textos manuscritos em latim, rodeados de belas iluminuras, evocando o tempo em que Vieira compunha os seus sermões.

Através desta pequena aventura, os alunos ficaram a saber algo mais sobre a vida e obra do nosso Imperador da Língua Portuguesa, celebrizado em todo o mundo pela sua coragem de dizer a verdade sobre os vícios da sociedade do séc. XVII, dificilmente admitidos pelos homens e pela própria Igreja do seu tempo. Quatro séculos decorridos sobre a sua morte, a mensagem satírica e moralizadora dos seus sermões permanece atual e universal, sendo Vieira considerado um grande ativista dos direitos humanos.

Ao padre Amândio Mateus um reconhecido agradecimento pelas descobertas que nos proporcionou!

                                                                                                                           Cristiana Carias, 11ºC
e Profª Clara Neves

ATIVIDADE DESPORTIVA INTEGRADA NO PEDDY PAPER, REALIZADO DIA 3 DE JUNHO DE 2016

 

IMG_3396

Clicar na foto para ver a reportagem completa.

Para mais tarde recordar aqui fica o registo fotográfico da atividade desportiva dinamizada no âmbito do Peddy Paper, no dia 3 de junho 2016.

Durante a atividade cada equipa participou em quatro provas desportivas, distintas entre elas nas tarefas a realizar. Foram atividades desportivas cuja exigência envolveu todas as capacidades físicas dos participantes. A eficiência e a eficácia das provas foi medida pela realização correta dos exercícios solicitados e pelo tempo gasto na realização das 4 provas. Na ajuda à dinamização da atividade estiveram os alunos da turma A do 10º Ano que, com entusiasmo, rigor, competência e dedicação tornaram possível e facilitaram a concretização da mesma. Um obrigada a todos, pela brilhante entrega!

 

A professora: Cláudia Olhicas de Jesus