Clube Europeu – Noite de Variedades no Auditório Elvino Pereira

IMG_8248(Clica na foto para acederes a todas as fotos do Clube Europeu.)

E a história repete-se… Mas desta vez com maior diversidade! Unidos na diversidade… que é o lema da união europeia e que é também o lema do nosso clube. Um clube que se orgulha de trabalhar com uma grande equipa formada por alunos e professores que se empenham e esforçam para fazer melhor, para fazer a diferença. Trabalhamos em equipa, com espírito de cooperação. Motivamos e valorizamos o trabalho colaborativo que encontramos nas nossas parcerias com o Atelier de Espanhol, com o Clube da Dança e com a Ginástica Acrobática. Contamos com o apoio da direção da escola e da Câmara Municipal. Não esquecemos os encarregados de educação que também motivam os seus educandos para fazer parte desta grande equipa que continua a crescer e a aprender a saber SER melhor!

Esta noite de 20 de março foi o culminar de todo o esforço desenvolvido ao longo de semanas, anos de trabalho. Assistimos a um espetáculo recheado de talentos musicais, acrobáticos, teatrais, poéticos, dramáticos, de dança e de comédia e também de moda. Procuramos fazer história para que a história se repita por muitos e muitos anos. Somos o Clube Europeu do AEVH.

A equipa do Clube Europeu

Representação e Realidade na Pintura “Las Meninas” de Velázquez

As personagens.

Projeto no âmbito do concurso “Europeus em Portugal”, promovido pela EDUdigital em parceria com o Centro de Informação Europeia Jacques Delors, RTP, Fundação da Juventude e Centros Europe Direct.

Em 1656 Velázquez pintou “Las Meninas”, um óleo sobre tela exposto no Museu do Prado em Madrid. Partindo do quadro para chegar ao quadro construiu-se um percurso diferente: Um desempenho feito para ser um objeto. Um cruzamento de uma ideia geradora de mundos e esta interpretação criada numa realidade que o expande como é o caso do vídeo.

O tema é a desconstrução da representação pictórica. Na obra, realidade e ficção são representadas numa  linearidade paralela enquanto ideia de instantâneo fotográfico próximo da contemporaneidade do mundo fixado em imagens.

Propositadamente, a interpretação não tem expressão no recurso à palavra. A inexistência de diálogos situa a representação em outros valores expressivos da comunicação, justificando a intenção de não situar o trabalho numa língua (idioma) em particular, ultrapassando por essa via algumas limitações de comunicação, contextualizando-o num entendimento mais abrangente e universal.

O pensamento que legitima a escolha desta pintura com todas as suas particularidades prende-se com o cruzamento entre o passado e o presente, o que procura reiterar a importância do património histórico / cultural como factor determinante da construção de uma identidade.

As filmagens para a produção do vídeo, presente a concurso, foram efetuadas no passado dia 31 de março, no auditório Elvino Pereira em Mação.

Os alunos mostraram-se totalmente comprometidos com o projecto, revelando maturidade, autonomia criativa e inteira disponibilidade para satisfazer todas as solicitações dos técnicos de filmagem presentes.

Mentora do projeto: Professora Anabela Martins