Almoço Solidário

Almoço Solidário – Corações Maiores – Por Mação e Pedrógão Grande – 8 de outubro 2017

 

No passado mês de outubro, o Agrupamento de Escolas Verde Horizonte mostrou, mais uma vez, a sua total disponibilidade para apoiar causas onde a solidariedade é o mote. E, como tal, juntou-se à equipa CORAÇÕES MAIORES através da professora Cláudia Olhicas, mentora da equipa do almoço Solidário Por Mação e Pedrógão Grande e ainda diretora de turma do 12º A.

No almoço, alguns alunos da referida turma, assim como das turmas de Hotelaria e Restauração, 10º, 11º e 12º Anos e Turma de Cef, apoiaram e representaram a escola com a maior das dedicações. Este encontro contou ainda com a presença de 270 pessoas de vários pontos do país, que passo a enumerar: São Martinho do Porto, Mealhada, Leiria, Barreiro, Torres Novas, Constância, Abrantes, Pucariça, Rio de Moinhos, Alferrarede, Tramagal, Abrançalha, Chainça, Rossio ao Sul do Tejo, São Miguel do Rio Torto, Bemposta, Mação, Envendos, Carvoeiro, Cardigos, Ortiga e Pedrógão Grande. E, surpreendentemente, estiveram presentes grandes corações que, fisicamente, apresentam grandes debilidades.

Este almoço, pensado pouco depois da catástrofe de Pedrógão Grande, e inicialmente previsto apenas para Pedrógão estendeu-se também a Mação. Felizmente em Mação não se registaram vítimas mortais, contudo a área ardida do concelho, as habitações destruídas pelo fogo e os equipamentos de trabalho de muitas famílias motivaram a que o almoço acontecesse também por Mação.

A equipa Corações Maiores tem ido ao terreno reconfortar as famílias com bens materiais, alimentares e com mensagens de esperança e, em conjunto com cidadãos conscientes da realidade da dor da perda e que entendem o verdadeiro significado de “hoje eles, amanhã nós”, tem vindo assim a minimizar algumas necessidades. E foi precisamente nesta linha de ações que o almoço surgiu, para dar continuidade a este incrível trabalho.

Este almoço marcou um dia onde o altruísmo falou mais alto, um encontro de convívio e degustação, mas sempre orientado para um objetivo, contribuir para minimizar a dor de quem tudo ou quase tudo perdeu nos incêndios de Mação e Pedrógão Grande. Decorreu ao som do piano de Nelson Bugalho e contou com a extração de 3 lotos, o que permitiu a obtenção adicional de 390€, usados para auxiliar a recuperação de um residente de Pedrógão Grande que sofreu graves queimaduras e que acordou há pouco tempo de um coma.

E se é verdade que este almoço irá ajudar imensas pessoas, também é um facto que a sua realização não teria sido possível sem a ajuda de algumas pessoas e patrocinadores, pelo que, em nome da Equipa Corações Maiores e do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, deixo um último agradecimento a todos os que estiveram presentes, especialmente àqueles que viveram a catástrofe; ao Diogo Lindo e Fábio Ferreira pelos vários contributos; às professoras Camila Fernandes e Margarida Castanho pela ornamentação das mesas; ao professor José Gonçalves pela partilha de algumas fotos do concelho de Mação; ao ex-aluno da Escola Secundária de Mação, Miguel Lourenço, pela disponibilidade para a organização dos registos fotográficos e vídeos; ao Pianista Nelson Bugalho pela inegável dedicação; aos corações maiores que ajudaram na venda dos bilhetes; assim como aos proprietários dos estabelecimentos de venda dos mesmos, Dom Papito, Dunas de Saber e BeaKid; ao grupo que dinamizou o loto, especialmente à Olga Alves, ao Daniel Pereira e ao Pedro Santos; assim como aos patrocinadores do loto; à AMS, à Quinta das Oliveiras, e, por último, ao alunos das turmas de Hotelaria e Restauração e às técnicas que os acompanharam, Bárbara António, Raquel Rosa e Carla Martins, que com rigor e sabor abrilhantaram ainda mais este evento Solidário.

A união entre todas estas entidades possibilitou a obtenção de 1680€, que serão repartidos em partes iguais por Mação e Pedrógão Grande através de bens a entregar a algumas famílias afetadas, em época Natalícia.

Ninguém ficou indiferente a este significativo gesto e, pessoalmente, como partilho da opinião de que a solidariedade é contagiante, penso que nos devemos deixar contagiar e contagiar o próximo, pois solidariedade é nada mais, nada menos, que amor em ação, e é precisamente disso que o mundo necessita!

 

Raquel Parente, 12º A

Anúncios

Atividade da Biblioteca

Apreciação crítica

A ordem do poço do inferno

 

 

No livro A ordem do poço do inferno, livro de Nuno Matos Valente, livro do plano nacional da leitura cujas ilustrações são de Joana Raimundo, as personagens são:Leo, Xana, Ulisses e João que vão viver uma aventura e ao mesmo tempo acontecimentos estranhos para os quais não há explicação.

Esse livro dá-nos uma informação da História de Portugal, também relata as pessoas que o ajudaram a fazer e também nos dá uma informação sobre uma realidade que é  o geocaching.

Essa obra, que é a primeira dessa coleção, começa logo com um início um pouco diferente porque se é o primeiro livro dessa coleção tem de relatar onde e quando se conheceram as personagens porque é que se juntaram, entre outros aspetos.

Assim, no restante, o livro é igualmente muito interessante e, se lerem, espero  que gostem.

 

Mateus Vicente, 8ºB

Clube do Leitor – Novo horário

 

 

A importância do conhecimento histórico

A importância do conhecimento histórico

         Num determinado povo ou região é muito importante o conhecimento da sua história para a preservação dos valores culturais e éticos desse povo em específico.

A história serve para relembrar algo que aconteceu anteriormente, seja há muito ou pouco tempo. Por isso é que se diz qua “a história é testemunha do passado…”. Esta é algo que vai ficar para sempre, vai passar de geração em geração, acrescentando-se novos acontecimentos à medida que o tempo passa. A história é algo que deve ser preservado e devidamente aprofundado, com o objetivo de preservar os valores culturais e éticos de um povo.

Um povo, como por exemplo, os Índios têm uma religião específica, têm uma determinada cultura e costumes. O que os faz, atualmente, ter esses valores culturais e éticos é a história, ou seja, o passado, pois foi este que os fez ser como são hoje em dia, dando, assim seguimento às gerações anteriores.

Em suma, deve existir uma grande importância do conhecimento histórico, de modo a preservar os valores culturais e ético de um povo.

 

 

Daniel Patrício, 11ºA

 

Clube do Leitor

Balanço do Ano Letivo 2016-2017

Agora que o ano letivo 2016-2017 chegou ao seu fim, cabe-me, na qualidade de Coordenador da equipa que continuamente participou na elaboração deste vosso jornal, desejar a todos os que estão envolvidos no estudo e na realização de provas de exame, que tudo corra bem e que todos os vossos sonhos e projetos tenham o maior sucesso possível. Foi para isso que convosco trabalhámos e é esse o desejo de todos os professores que diariamente vos apoiam.

A todos os que ainda não estão envolvidos nesse trabalho, desejamos umas óptimas férias. Descansem, divirtam-se e aproveitem este calor para se refrescarem numa das agradáveis praias fluviais do concelho, no mar ou onde desejarem.

Não posso deixar de aproveitar esta ocasião para vos dar conta de como tem sido a vossa colaboração no vosso VHO. Afinal, esse é o motivo pelo qual este vosso jornal existe. Assim, passo a mostrar-vos, com enorme prazer, os números da vossa participação no nosso jornal.

Este primeiro gráfico mostra toda a vossa participação desde que o VHO existe (nesta segunda versão).

Este segundo mostra a vossa participação mensal.

Este terceiro gráfico mostra a vossa participação semanal.

Este quarto gráfico mostra toda a vossa participação diária.

Finalmente, guardámos para último o mais significativo, não querendo, porém, dizer que os outros não são importantes. Eis o ponto alto de toda a vossa participação:

22.812 visualizações de fotos num único dia, o dia em que foi divulgada a reportagem sobre o sarau de fim de ano!

Enquanto Coordenador desta equipa – e em nome de todos – quero agradecer todo o carinho, apoio e interesse que demonstraram no nosso trabalho.

Professor João Pinheiro