Reportagem

Web Summit

A nona edição da Web Summit ocorreu entre os dias 6 e 9 de novembro de 2017, em Lisboa. Contou com 150 empresas portuguesas, onde muitas destas tornaram a estar presentes neste que é um dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo do mundo.

Os bilhetes de entrada rondaram de mil a vinte e cinco mil euros.

Uma das empresas destacadas foi a que apresentou um programa para diagnosticar doenças do cérebro, a partir de ressonâncias magnéticas, analisando as características das diferentes doenças que afetam o cérebro. Esta empresa procura identificar padrões para ajudar os médicos a traçar um diagnóstico mais preciso e precoce.

A vencedora do concurso pitch do Web Summit 2017 foi a francesa Lifeina, ao apresentar o “frigorífico mais pequeno do mundo” que conserva a medicação, bem como relembra o paciente de a tomar. Esta afirma que este produto não é só um frigorífico. É uma ferramenta para o coração e para a liberdade”.

 

 

Maria Beatriz, 10ºA

 

 

Anúncios

InforMação

 

Incêndio em Mação

   No dia 23 de setembro de 2017 a região entre as localidades Pereiro, Chão  de Codes e Castelo pertencentes às freguesias de Mação  e Aboboreira  foi surpreendida por um grande incêndio.

   Os habitantes das três  aldeias com muita preocupação, por volta das três  da tarde, veem  subir uma grande coluna de fumo muito rapidamente e com barulho de camiões  de bombeiros  mais preocupados ficaram ainda.

   Neste início de outono a população das aldeias teve que lidar com mais um incêndio, pois ambas já teriam sido atacadas por várias  vezes por diversos incêndios no verão. Apesar de muitos incêndios que as aldeias com sucesso conseguiram defender.

   Os populares afirmam que os incêndios “vinham de mão humana”,  pois neste verão  mais ou menos  80% do concelho  teria ardido, e que os locais mais importantes como, por exemplo, a Câmara  Municipal  e a Junta de Freguesias teriam recebido cartas a dizer que Mação iria arder todo.

   Contudo, a população de Pereiro não sofreu grandes danos, apenas na parte inferior na estrada que encaminha para a aldeia de Castelo, que foi gravemente atingida por este incêndio tal como Chão  de Codes.

 

 

 

Daniel Rei, 10°A

 

 

“A LEONOR VEIO ENSINAR-NOS A SERMOS PESSOAS MELHORES” (NEUZA DIAS E BRUNO OLIVEIRA)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em 5 de janeiro de 2017, este jornal deu conta da morte da pequena Leonor. Tinha 5 anos quando lhe detetaram a doença, uma doença grave, daquelas que nunca nos apraz pronunciar. Lutou veemente até ao dia em que as suas forças sucumbiram. A sua luta teve início a 22 de abril de 2016 e terminou na manhã de 10 de dezembro de 2016. Durou pouco mais de 7 meses. Em agosto não lhe davam tempo de vida, e ela, Leonor, uma grande Guerreira, foi-se mantendo entre nós! Como costumo dizer, permaneceu connosco como que, para preparar os seus mais queridos amigos, os Pais, Neuza Dias e Bruno Oliveira, para a despedida. E se eles lutaram! Lutaram com todas as suas forças!

Os alunos do 12º A, movidos por uma vontade enorme de ajudar a Leonor com os tratamentos, organizaram o CONCERTO SOLIDÁRIO POR TI LEONOR, realizado a 15 de Outubro de 2016, no Cineteatro de Abrantes, com o qual se angariou 5265 euros, depositados na conta da princesa Leonor no dia 19 de novembro de 2016. Esta iniciativa sensibilizou centenas de CORAÇÕES MAIORES.

LUTÁMOS ao lado de quem mais a amou, com toda a determinação e com todo o nosso acreditar, mas não fomos capazes… E hoje, passados quase 8 meses da sua morte, agrada-me partilhar publicamente que os seus Pais, Neuza Dias e Bruno Oliveira, são hoje PESSOAS MELHORES. Tenho-os acompanhado!

Pouco tempo depois da morte da Princesa Guerreira, em 18 de janeiro de 2017, os pais da Leonor doaram ao CRIA a cama articulada e elétrica e a respetiva cadeira de rodas da Leonor. A cama tinha sido uma oferta do Sr. Domingos Chambel da TRM (empresa de Tratamento de Revestimentos de Metais LDA) e a cadeira uma oferta do Sr. Paulo Neto (Companhia de Seguros Fidelidade). A mãe da Leonor, pouco tempo antes da doação, questionou-me se haveria de doar esses equipamentos a um particular ou ao CRIA e optou-se pelo CRIA já que os mesmos poderiam servir para dar apoio a mais do que uma pessoa. Depois disso fizeram uma doação de livros ao IPO, que lhe tinham sido oferecidos pelo grupo Leya, que lhos oferecera por intermédio de um pedido em nome dos alunos do 12º A. Desde aí têm acompanhado casos de doentes com problemas oncológicos. Deste acompanhamento, o mais recente é feito a uma menina que, com 21 anos, luta há mais de 15 meses contra a doença. Esta menina, de seu nome Beatriz Estoira Coelho, do distrito de Santarém, precisa hoje de muita ajuda. Os pais da Leonor têm acompanhado a situação, agora mais de perto, e fizeram no corrente mês uma transferência de 750 euros para a conta da Beatriz que, por mês gasta mais de 3000 euros em medicação. (Se pretender contribuir para ajudar a Beatriz poderá fazê-lo através do NIB: 0045 5152 40290055179 86 / IBAN: PT50-0045 5152 4029 0055 1798 6).

Não me esqueço nunca da conversa que tive com a mãe da Leonor no dia do velório. Apesar de estarmos ali no ambiente mais terrível de todos, de grande dor, a mãe da Leonor só dizia: “nós queremos ajudar pessoas aqui da zona, do distrito de Santarém, que tenham problemas semelhantes”. Hoje, a mãe da Leonor faz parte também de um grupo solidário, por Pedrógão Grande. Os pais da Leonor contribuíram para a 1ª entrega de bens feita no dia 29 de junho de 2017, em Pedrógão Grande. A mãe da Leonor esteve no terreno, nesse dia a entregar os bens recolhidos em Mação e em Abrantes e a confortar todos aqueles que perderam tudo ou quase tudo: terrenos, casas, familiares e amigos… A próxima ação solidária por Pedrógão Grande é no próximo dia 28 de julho de 2017 e também desta vez iremos contar com o contributo destes maravilhosos seres.

Aprender a amar os outros, acredito eu, foi a mensagem que a pequena Leonor lhes veio deixar. Espero puder dar-vos conta de outros atos que nos façam perceber que a Neuza e o Bruno são hoje, mais do que nunca, seres de Corações Maiores.

A professora Cláudia Olhicas de Jesus

CONVERSA COM PAIS E CHÁ

apee_feiramostra

No âmbito da 23.ª Feira Mostra de Mação a Associação de Pais/EE de Mação vai promover mais uma CONVERSA COM PAIS E CHÁ, um projeto em que procuramos conversar entre pais sobre temas de pais, pela mão de uma convidado!

DIA 29 DE JUNHO ÀS 21h00, falaremos sobre Responsabilidade Emocional!

A convidada, Joana Ramos (https://www.facebook.com/joana.ramos.180410?fref=ts), autora do livro “Não é justo, Alice!” gosta de falar com crianças. E gosta de falar com Pais. Desta vez, vem a Mação falar connosco sobre as angustias e alegrias de ter filhos e qual a nossa responsabilidade no seu desenvolvimento emocional!

Já pensou nisto?!!! Para pais e para toda a família!
Não há desculpa para faltar!
No 1.º dia de Feira Mostra esperamos por si no espaço da Feira do Livro!

Que melhor maneira de começar os 5 dias fantásticos de Feira Mostra em Mação?!!!
De uma maneira fantástica! A falar entre pais, sobre filhos! 🙂

Interculturalidade

Os refugiados

Atualmente no nosso mundo fala-se muito dos refugiados. São as notícias que dão no mundo inteiro.
Os refugiados têm saído muito dos seus países para a Europa, a União europeia tem acolhido muita gente. Mas algumas pessoas estão a vir para cá de barco e morrem afogadas, outras vêm dentro de camiões cheios de gente e morrem por falta de ar.
Essas pessoas fogem do seu país por causa da guerra e porque querem arranjar melhores condições de vida e um trabalho bem pago.
O meu país, por exemplo, está a oferecer alojamento, trabalho, comida e roupas a alguns refugiados. Muitos países europeus já estão a fechar às suas fronteiras para que não entrem mais refugiados no seu país.
Desde que os refugiados começaram a vir para a Europa, tem havido conflitos em alguns países. Algumas pessoas concordam com a vinda deles porque lhes podem ensinar um pouco da sua cultura e porque têm pena deles. Já outras não dizem o mesmo, dizem que para acolher refugiados mais vale apoiar os sem-abrigo do seu país.
Quanto a mim, considero que devemos ajudar estas pessoas, mas também concordo com que não devemos acolher muita gente porque gasta-se mais dinheiro com os refugiados do que com a população do próprio país.

Filipe Correia Serra, 9ºA

Informação APEE

Caros Pais/EE,

A Equipa do Observatório da Qualidade do Agrupamento de Escolas aplica todos os anos um inquérito que se insere no processo de avaliação do Agrupamento Verde Horizonte e visa recolher informação que resulte na sua melhoria.
Quantos mais respondermos mais os dados serão fidedignos.
Para o bem de todos, vamos preencher?!

Apontamentos críticos

Concerto do David Carreira em Mação

                No dia 4 de julho, David Carreira apresentou mais um concerto da “Evolution Tour” em Mação. O espetáculo contou com dançarinos, sonoplastas, luminotécnicos e a presença de toda a equipa.

Os aspetos positivos foram o facto de as fãs o poderem conhecer, falar e vê-lo ao vivo. Assistir ao concerto sem pagar também foi um aspeto positivo, pois contava com mais pessoas que viessem ao concerto.

Os aspetos negativos foram a duração do concerto, para mim este foi demasiado curto, porque, quando nós fazemos ou vemos aquilo de que gostamos, perdemos a noção do tempo e o facto do espaço na primeira fila ser limitado, devido a umas pessoas que estavam a reservar a fila.

Mesmo com estes aspetos negativos, considero o concerto completo e interessante. Uma ótima ideia! Talvez a repetir?

 

Marta Mousaco, 8ºA