Aposentação da professora Joaquina Esteves

IMG_9030

 

O início do presente ano letivo ficou marcado pela despedida da professora Joaquina Esteves . Tendo obtido a sua aposentação oficial no dia 5 de setembro, a docente, que lecionava as disciplinas de Português e Francês, concluiu a sua longa carreira ao serviço dos alunos e da escola pública, podendo enfim gozar um merecido descanso, em recompensa da bela e valiosa missão que decidiu abraçar ao longo da sua vida – o ensino.

No seu último dia na escola, foi com muita emoção e um misto de alegria e tristeza que se despediu dos colegas com quem trabalhou ao longo dos últimos anos, sentindo já algumas saudades dos inesquecíveis momentos passados com colegas e com os alunos de quem tanto gostava, mas com um sorriso de agradecimento nos lábios!

Para a professora Joaquina, que sempre nos brindou com o seu sorriso, amabilidade e simpatia, muitas felicidades para esta nova etapa que agora se inicia e um “até sempre”!

Profª Clara Neves

 

 

 

Anúncios

Desporto

 

Futsal de Juvenis Femininos

 

Apesar de um início de competição difícil, com alguns resultados menos favoráveis, a equipa de Futsal de Juvenis Femininos, melhorou significativamente a sua prestação e isso refletiu-se nos últimos jogos disputados onde a equipa mostrou a sua garra.

O grupo é bastante unido, com alunas de vários anos letivos, incluindo alunas que pela idade (mais velhas ou mais novas) não podiam jogar, mas que estiveram sempre a acompanhar as colegas e a colaborar para o desenvolvimento da equipa.

Por proposta da equipa foi realizado no terceiro período um torneio de futsal feminino que visou a captação de mais alunas para a modalidade para o próximo ano letivo, objetivo esse plenamente cumprido. A participação das várias equipas e o espírito competitivo demonstrado foi de salutar, mas o mais importante foi o Fair-play e desportivismo presente.

É um grupo a manter com espaço para crescer!

 

Professora Teresa Barral

Solidariedade no Agrupamento

CAMINHADA SOLIDÁRIA – “AJUDAR CAMINHANDO”

30 DE MAIO 2018

No final do segundo período, alunos do 10º B, motivados pela professora de Educação Física, organizaram uma venda de iguarias, integrada na Escola Aberta, com a qual se angariou o valor de 81 euros e 50 cêntimos, que reverterá na íntegra para o Guardião do Tejo, Sr. Arlindo Consolado Marques. A este valor acresce a quantia de 93 euros e 50 cêntimos angariada recentemente com a caminhada Solidária, “Ajudar Caminhando”, a qual igualmente dinamizada por alguns alunos da turma do 10º B, e pela professora de Educação Física. “Ajudar Caminhando” decorreu na passada semana, dia 30 de maio de 2018, na localidade de Ortiga.

Não foram muitos os participantes, contudo a caminhada de 5 km fez-se repleta de entusiasmo, alegria, boas energias, e de memórias para mais tarde recordar!

Professora e alunos agradecem a todos os que caminharam por uma causa onde o mote foi a Solidariedade e a todos os que contribuíram e não puderam estar presentes! Obrigada à Câmara Municipal de Mação, pelo transporte, ao Carlos, do Grupo de Animação Turística da Incógnita, pelas sábias orientações, e ao Padrinho do Evento, Sr. Arlindo Marques, pela sensibilização para os problemas do nosso Tejo.

A professora Cláudia Olhicas

Agrupamento Solidário

 

 

 

 

“Mochilas Solidárias: Achas que a tua Turma podia incluir mais um aluno?”

 

A Educação não é a preparação para a vida, é a própria vida…” (Raquel Parente, 12º A). E, na intenção de contribuir, um pouco, para que algumas crianças em Cabo Verde possam sonhar e condignamente crescer na sua Vida Escolar, a turma do 12º A, a convite da Diretora de Turma, desafiou todas as turmas da escola a colaborar com a iniciativa “Mochilas Solidárias: Achas que a tua Turma podia incluir mais um aluno?”, campanha do projeto Cabo Verde, Associação juvenil dos Álamos, em Lisboa – projectocaboverde.wixsite.com. Nesta campanha era pedido a cada turma, interessada, a composição de uma mochila com materiais escolares e afins, para crianças dos 5 aos 17 anos. O desafio lançado pela turma do 12º A foi garantidamente um sucesso pois superaram-se as expectativas, conseguindo-se a composição, na sua maioria com materiais novos, de 29 mochilas, número acima das turmas existentes na escola Básica 2,3 Ciclos c/ Ensino Seundário de Mação. Angariaram-se ainda 20 estojos, alguns brinquedos, bonecas e várias mochilas vazias. A entrega das Mochilas Solidárias, à Associação Juvenil dos Álamos, realizou-se na semana de término das aulas para o 12º Ano, na nossa Escola, a uma representante da Associação. A entrega em Cabo Verde poderá posteriormente ser acompanhada no site da Associação, por altura do verão! Está atento!

 

A Turma do 12º A agradece o envolvimento das turmas 5.º A (4 mochilas), 5.º B (1 mochila), 6.º A (2 mochilas), 6.º B (2 mochilas), 6.º C (1 mochila), 7.º B (1 mochila), 8.º A (1 mochila), 8.º B (1 mochila), 9.º A (1 mochila), 9.º B (1 mochila), 10.º A (1 mochila), 10.º B (2 mochilas), 10.º C (2 mochilas), 11.º A (2 mochilas), 11.º B (1 mochila), 12º A (2 mochilas) e 12º C (1 mochila). Agradece ainda ao Agrupamento de Educação Física (1 mochila), à Professora Graça Dias (1 mochila) e ao Clube Europeu e Agrupamento de Educação Física (1 mochila). Agradece igualmente ao Professor José Gonçalves, à Professora Ana Montargil, às Assistentes Operacionais, Rosário Casola e Ana Alves pelos materiais oferecidos e ainda a todos os Diretores de Turma, Professores e Assistentes Operacionais envolvidas que, de coração, se envolveram nesta iniciativa.

“E que o mundo mágico da infância…  acompanhe, SEMPRE, os meninos de Cabo Verde!” (Ana Vicente, 12º A)

 

A professora Cláudia Olhicas

Opinião

A Idade Média e o fascínio que exerce na atualidade

 

Atualmente, as pessoas têm um grande fascínio pela Idade Média.

A Idade Média foi um período de grandes mudanças. Como o próprio nome indica, foi o período de tempo entre a antiguidade e os tempos atuais.

Sim, houve grandes mudanças, mas, na minha opinião, nada que pudesse causar assim tanto fascínio pela parte das pessoas na atualidade.

Eu penso que as maiores mudanças foram na língua, que teve uma enorme evolução, e continua a evoluir, e na cultura, que, não tanto como a língua, também evoluiu bastante.

Hoje em dia, em Portugal, fazem-se as chamadas feiras medievais, onde as pessoas se vestem a rigor, como antigamente e se divertem como antigamente. Considero que é bom “reviver” o passado, e mostrar, principalmente aos mais novos, como era viver naquela época, sem tecnologia como a de hoje em dia, sem liberdade como a de hoje em dia.

Atualmente, nós, os adolescentes, temos demasiada liberdade, comparada à que os nossos avós deram aos nossos pais, ou até mesmo à que os nossos bisavós deram aos nossos avós, e mesmo assim continuamos a reclamar do que temos.

Eu julgo que consigo entender o gosto pela Idade Média, mas o fascínio não.

 

Maria João Matos, 10ºA

 

 

Reportagem

 

Turistas a mais em Lisboa?

                O turismo em Portugal, e especialmente em Lisboa, tem vindo a aumentar exponencialmente assim como todos os tipos de negócio ligados, direta ou indiretamente ao turismo.

Segundo o “lobal Destinations Cities Index”, da Mastercard, entre 2009 e 2016 houve um crescimento de 7,4% no número de visitantes internacionais que pernoitam na cidade, colocando assim Lisboa no “top” 5 das cidades europeias com o crescimento mais rápido.

Um outro estudo afirma que a grande maioria dos lisboetas, 90%, está satisfeita ao ver o número de turistas na cidade aumentar de dia para dia. Contudo, ainda existem 10% dos lisboetas inquiridos que se mostram insatisfeitos com o aumento de visitantes internacionais na cidade.

O ponto de vista destes 10% de pessoas inquiridas é completamente compreensível e visível por toda a cidade.

Por exemplo, devido à grande ocupação da capital portuguesa por parte de cosmopolitas e não só, a inflação de preços no setor da habitação subiu bastante nestes últimos anos e consequentemente o número de antigos habitantes da cidade que ficaram sem a sua casa, devido à grande procura de grandes empresas de construção e de hotelaria aumentou. Outro grande problema que estes inquiridos apontam é a “Invasão dos Tuk- Tuks”.

O trânsito na cidade tem ficado cada vez mais caótico, devido aos Tuk-Tuks– veículos de três rodas que, consoante os modelos, podem transportar até seis pessoas em visitas guiadas-que circulam por toda a metrópole, especialmente, nos bairros históricos, provocando incómodos na vida das populações ali residentes e originando várias queixas, como, por exemplo, o ruído e a poluição produzida por estes veículos, por parte dos moradores de várias freguesias da cidade. Em 2015, a freguesia de Santa Maria Maior juntou-se aos subscritores de uma petição que visava o controlo de Tuk-Tuks em Alfama. O presidente da junta reivindicava ainda o controlo da circulação destes veículos noutras zonas da freguesia.  Acabaram por conseguir a proibição da circulação destes veículos em algumas ruas da zona do Castelo. Foram ainda aplicadas regras a este meio de transporte, como, por exemplo, a proibição de transporte de bagagens.

Devido a este crescente interesse, por parte de estrangeiros no nosso país, o investimento em Portugal tornou-se mais atrativo. Segundo o relatório do Fórum Económico Mundial, Portugal encontra-se na 14º posição mundial, num ranking sobre os mercados mais atrativos para negócios no setor das viagens e turismo. Existem até países, como é exemplo a Turquia, que anunciaram investimentos no mercado nacional, neste caso um conjunto de investimentos no valor de 300 milhões de euros, em turismo, habitação, entrada no capital de um estaleiro naval do Norte e no terminal do Barreiro.

Contudo, a maioria dos nossos compatriotas lisboetas está bastante contente com a acessão de turistas que visitam a cidade.

Lisboa, assim como muitas outras cidades, aplica uma taxa turística de 1 euro por noite até ao valor máximo de 7 euros (7 noites seguidas por dormida e por hóspede). Esta medida entrou em vigor no dia 1 de janeiro de 2016.

Segundo um relatório do Instituto Nacional de Estatística a atividade de alojamento turístico em Portugal (hotelaria, turismo no espaço rural e alojamento local) registou 21,3 milhões de hóspedes e 59,4 milhões de dormidas, portanto pode concluir-se que os proveitos totais e os de aposento do setor de alojamento turístico ascenderam, respetivamente, a 3,1 mil milhões de euros e 2,3 mil milhões de euros. Sendo o turismo, atualmente, um grande setor que contribui bastante para a economia do país, estes grandes números pressupõem um crescimento na economia nacional que irá criar novos projetos, estudos, equipamentos ou infraestruturas que produzam impacto direto ou indireto na promoção e qualidade do turismo na cidade de Lisboa numa perspetiva de crescimento sustentável a longo prazo.

O turismo contribui também para a diminuição da taxa de desemprego, o que apenas traz benefícios para o nosso país. Por exemplo, se caminharmos pela Rua Augusta, é quase incontável o número de pequenas lojas de comércio local e de performances de rua, que penso contribuírem tanto para a imagem da cidade de Lisboa como para o aumento do rendimento de inúmeras famílias e indivíduos.

De acordo com um estudo realizado pela “Intercampus” revela que 91% dos residentes e para 80% dos que trabalham em Lisboa a cidade “tem hoje mais vida”. Há ainda 73% da população lisboeta que concorda com a afirmação “o turismo tem-me ajudado a sentir mais orgulhoso em relação a Lisboa“.

 

 

 Mónica Silva, 10ºA

Reportagem

Web Summit

A nona edição da Web Summit ocorreu entre os dias 6 e 9 de novembro de 2017, em Lisboa. Contou com 150 empresas portuguesas, onde muitas destas tornaram a estar presentes neste que é um dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo do mundo.

Os bilhetes de entrada rondaram de mil a vinte e cinco mil euros.

Uma das empresas destacadas foi a que apresentou um programa para diagnosticar doenças do cérebro, a partir de ressonâncias magnéticas, analisando as características das diferentes doenças que afetam o cérebro. Esta empresa procura identificar padrões para ajudar os médicos a traçar um diagnóstico mais preciso e precoce.

A vencedora do concurso pitch do Web Summit 2017 foi a francesa Lifeina, ao apresentar o “frigorífico mais pequeno do mundo” que conserva a medicação, bem como relembra o paciente de a tomar. Esta afirma que este produto não é só um frigorífico. É uma ferramenta para o coração e para a liberdade”.

 

 

Maria Beatriz, 10ºA