EXPOSIÇÃO “TEXTURAS NATURAIS E ARTIFICIAIS”

A minha turma realizou uma exposição sobre texturas naturais e artificiais.

Esta atividade decorreu nas nossas aulas de Educação Visual e Tecnológica, coordenada pelas professoras Rita Santos e Marília Pires.

 Para realizarmos estes trabalhos apanhámos folhas de diversas árvores e plantas. Na sala de aula, decalcámo-las sob papel com lápis de cera, de carvão e giz e em casa fizemos o mesmo, só que com texturas artificiais (solas de chinelos, ténis, chão, parede…), utilizando também o carvão queimado e a cinza.

De entre tantas experiencias, fizemos uma seleção e surgiram estas mensagens visuais, criativas e coloridas que nos vieram trazer luz, no meio do Inverno frio e escuro.

Raquel Parente   Nº17   6ºA  

EXPOSIÇÃO “BRINCAR COM A CIRCUNFERÊNCIA”


Olá a todos os leitores!

Os trabalhos expostos são uma aplicação da aprendizagem do desenho geométrico, mais precisamente divisão da circunferência em 3, 4, 6, 8 e 12 partes iguais, na disciplina de Educação Visual e Tecnológica.

Pegámos no compasso, brincamos e divertimo-nos.

As professoras Rita Santos e Marília Pires deram uma ajuda e pintámos com os lápis de cor, dando asas aos nossos dotes artísticos.

Beatriz Mousaco   Nº 3  6ºA

Dia Mundial da Criança

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quando somos… não queremos ser!

Quando já não somos… gostaríamos de ser ou ter sido!

E depois… muito mais tarde, sem querer, e por vezes saber,

Somos o que não queremos e o que gostávamos de ter sido!

Estas letras, juntas com alguma ordem, são apenas palavras que, como tantas outras, são debitadas em momentos de circunstância.

Cada um de vós, leitores, é livre de as interpretar à sua maneira. E, se esta mensagem vos disser alguma coisa, na próxima oportunidade passai das palavras às ações!

Na nossa escola fizemos uma exposição (banda desenhada – “Direitos da Criança”), jogos tradicionais, teatro, leitura e música infantil.

Nós comemorámos o dia…. E gostámos de voltar a ser crianças!

Texto e fotos: professor José Gonçalves

O SOM DO DESENHO

No dia 3 de Fevereiro, em colaboração com a Coordenadora da Escola Básica de Mação, Luísa Alves, e as professoras Conceição Serrano e Elisabete Heitor, a turma D, do 11.º ano, do Curso Técnico de Apoio Psicossocial, no Módulo 7, “Invenção, Imaginação, Criatividade” da disciplina Área de Expressões, sob a orientação da professora Anabela Martins, levou a cabo a actividade O Som do Desenho.

Esta actividade desenvolveu a abertura a novas realidades culturais. As crianças foram estimuladas a interagir com sons e ritmos, sendo à boleia de brincadeiras que descobriram a música como um grande território de contrastes tanto a nível plástico e musical como dramático e corporal.

Professora Anabela Martins

Mação no concurso «Natal – Sim, é no amarelo»

A Turma do 6ºB, coordenada pelas professoras de EVT, construiu uma árvore com cerca de 2m. As embalagens foram trazidas pelos alunos, tendo os mesmos feito uma recolha nos respectivos núcleos familiares e ou mesmo junto de conhecidos, acabando por estar, indirectamente, envolvidos nesta actividade familiares, vizinhos e conhecidos.

A realização da árvore veio na sequência de um desafio, Natal – Sim, é no amarelo,

lançado pelo Programa Eco-Escolas e a este desafio concorreram cerca de 400 escolas.

A votação do trabalho será realizada on-line, entre o dia 21 de Dezembro e 21 de Janeiro, através do site:  http://natalamarelo.simenoamarelo.pt

A nossa escola espera o teu voto!

A coordenadora do Programa,

Ilda Dias

 

A Maria Castanha do 6.º B

São Martinho,

Prova-se o bom vinho,

O nosso amigo Martinho

É um amiguinho.

 

Chega o Outono

As folhas começam a cair,

Os ouriços a abrir

E as castanhas a sair.

 

Junta-se o povo

Faz-se o magusto,

Acende-se a fogueira,

Mas que festeira.

 

Castanhas quentinhas

Lembram as brasinhas,

Com o Sol a bater

E as crianças a correr.

 

Maria Castanha

Deus não a apanha,

Os dentes a trincar

E as castanhas a saltar.

 

Maria Castanha

Deus não a apanha,

Os dentes a trincar

E as castanhas a saltar.

 

No dia 11 de Novembro

Celebra-se o magusto

Come-se as castanhas

Que saem quentinhas e assadinhas.

 

Apanhei a lenha

Para a fogueira fazer,

Asso-as naquelas brasinhas

Gosto delas miudinhas.

 

Castanhas quentinhas

Umas altas outras baixinhas,

Gordas ou miudinhas

São todas boazinhas.

 

fogueira a arder

As pessoas a comer,

As castanhas quentinhas

São bem bonitinhas.

 

Quero comer uma castanha

Não as quero comer clarinhas,

Tenho que as assar na fogueira

Para ficarem torradinhas.

 

Agora vamos terminar

O magusto vai acabar,

Temos que arrumar

Para o ano continuar.

 

Para sempre esta tradição

Viverá no meu coração.

Para o ano voltará

E o povo comemora.

 

6ºB EVT