Faróis

Os alunos da MAC 6 abraçaram mais um desafio lançado pelo professor José Sequeira. Desta vez, dedicaram-se à definição e posterior construção ou ilustração de faróis.

E que bonitas que ficaram as suas construções! Que talentosos pequenos-grandes artistas, não acham? Diria mesmo uns verdadeiros arquitetos! Outros fizeram desenhos. E que bonitos que ficaram também!
Apreciemos, pois, os fantásticos trabalhos destes “arquitetos” ou “ilustradores” de mão-cheia!

E o que é um farol?

Um farol é uma estrutura elevada, normalmente uma torre, equipada com um potente aparelho ótico, fontes de luz e espelhos refletores. A sua luz é visível a longas distâncias. Estão instalados junto ao mar, na costa ou em ilhas próximas, tendo como objetivo orientar os navios durante a noite.

Os faróis desempenharam um papel importante na cultura portuguesa e são, hoje, monumentos nacionais muito acarinhados, embora alguns já se encontrem muito degradados. Os faróis foram concebidos para avisar os navegadores que se estavam a aproximar da terra, ou de porções de terra que irrompiam pelo mar adentro.

Quando estudámos a costa portuguesa, os seus aspetos e a sua sinalização, o nosso professor desafiou-nos a construir ou a desenhar um farol.

Espero que tenham apreciado os nossos trabalhos, que foram feitos com muita dedicação!

 Alunos do 4º ano da MAC6 da Escola Básica de Mação

Professor: José Manuel Sequeira

Deixem respirar os direitos humanos!

O Clube Europeu do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte de Mação, este ano, vivenciou o Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, de forma diferente, pois a estrela foram os Direitos Humanos de 3ª Geração – Ambiente.

A exposição pretende ser um alerta à população escolar para a importância de respeitar e preservar o planeta em termos de sustentabilidade, pois não há PLANETA B!

A Equipa do Clube Europeu

“La Toussaint”, a festa de todos os santos

No dia 1 de novembro, comemora-se em França La Toussaint  – o dia de todos os santos, também festejado no nosso país. Tanto em Portugal, como em França, é hábito prestar homenagem aos entes queridos que já partiram, pelo que os cemitérios se enchem de gente e de flores. 

Na nossa escola,  esta data foi assinalada com uma bonita exposição alusiva às suas tradições, com diversos trabalhos elaborados pelos alunos que estudam Francês. Eis mais algumas curiosidades sobre esta festa:

  • Nesta altura do ano, em que o outono já pinta de tons dourados a natureza e o primeiro frio se faz sentir, os alunos franceses podem gozar as suas primeiras férias escolares, durante um período de 15 dias.
  • Em Portugal, as crianças pedem bolinhos de porta em porta, no dia 1 de novembro, e deliciam-se com variadas e saborosas broas. E em França existe algum doce típico desta época? Os alunos de Francês foram pesquisar e descobriram que sim. Entre várias iguarias, destacam-se as deliciosas “niflettes“, um bolinho redondo feito à base de frutos secos, entre os quais as amêndoas e os pinhões.Por fim, aqui ficam alguns provérbios franceses alusivos a esta quadra:

             “Vent de Toussaint, terreur du marin.”

( Vento de “Toussaint”, o terror do marinheiro.)

           ” S’il fait du soleil à la Toussaint, l’hiver sera précoce”

( Se estiver sol no dia de “la Toussaint”, o inverno será precoce.)

À bientôt!

Professora: Clara Neves

 

 

 

 

 

 

“Día de la Hispanidad”

“Día de la Hispanidad”

 

El 12 de octubre se conmemora el “Día de la Hispanidad”, o sea, el día de los países en los que se habla español como lengua oficial. Fue el 12 de octubre de 1492 cuando Cristóbal Colón, con la ayuda de los reyes católicos de España, llegó a América, instaurando ahí la lengua y cultura españolas.

En nuestro instituto no podíamos dejar de celebrarlo y, por eso, los alumnos de español se han puesto a trabajar y de ello ha resultado una exposición con las banderas de los 21 países hispanohablantes y una breve descripción, nombradamente, su capital, los lugares más conocidos, tradiciones de cada uno de los países y comidas  típicas. Los alumnos del 12ºcurso profesional han redactado también una receta típica de cada país.

Además, los alumnos de español han participado en un concurso de abanicos elaborados por los alumnos. Las vencedoras del concurso fueron Mariana Branco del 7ºC y Margarida Dias del 10ºA.

Los alumnos de español han elaborado también algunos abanicos que fueron distribuidos por la comunidad escolar.

A todos los que han participado o han visitado esta exposición, ¡Muchas gracias! y ¡Feliz Día de la Hispanidad!

Professora Liliana Correia

 

 “Día de los Muertos”

 “Día de los Muertos”

 

Los días 1 y 2 de noviembre se celebra en México el “Día de los Muertos”. Puesto que es una tradición tan arraigada en México y éste es uno de los países hispanohablantes, lo hemos celebrado también en nuestro instituto. Por la diversidad de celebraciones y para evidenciar la divergencia cultural, lo hemos hecho en articulación con la asignatura de francés, la cual celebró el  “Saint Toussaint” que es una festividad más católica en honor a los Santos.

Por otro lado, los mexicanos creen que las almas de los seres queridos que se fueron regresan de ultratumba durante el Día de Muertos. Por ello, se les recibe con una ofrenda (Altar de muertos) donde se coloca su comida y bebida favorita, fruta, calaveritas de dulce y, si fuese el caso, juguetes para los niños. También en nuestro instituto se ha realizado un altar de muertos, con sus elementos alusivos: el agua, el incenso, la sal, el papel picado, las calaveras, la comida, el pan de muerto, la cruz, las flores, las velas y la fotografía del difunto.

Los alumnos han hecho varias calaveras para esta exposición , incluso participaron en la construcción del personaje Catrina que es una calavera que representa una dama del alta sociedad mexicana.

En las clases de español, los alumnos han asistido a la película “Coco” que es una película de animación y describe muy bien el espíritu mexicano este día.

Professora Liliana Correia

Reportagem

Lisboa Games Week

 

A Worten volta a realizar, pela terceira vez, no Parque das Nações, a Lisboa Games week que desta vez ocupou dois pavilhões (pavilhões 3 e 4 da FIL [feira internacional de Lisboa]) diferente das três primeiras convenções que decorreram apenas num.

 

Em primeiro lugar, a meu ver, e como frequente observação de alguns entrevistados, a maior mudança desta edição da convenção foi, de certeza, o aumento do espaço para dois pavilhões. Desde o primeiro evento que um dos grandes problemas era o “pequeno” espaço de apenas um pavilhão em relação à quantidade de pessoas. O acréscimo de um pavilhão ajudou não só na movimentação das pessoas, mas também deu lugar a mais atividades.

No evento, estiveram representadas algumas marcas conceituadas no mundo dos jogos: Playstation (Sony), Xbox (Microsoft), Nintendo, Omen (HP) , Republico of Gamers (ASUS), Lenovo, LG, algumas lojas de informática: PCDiga, a própria Worten, AlienTech , GlobalData e outras marcas que não fazem parte da categoria de informática nem de jogos mas que também patrocinaram o evento: CTT, Moche, Cigala e Blue.

As marcas presentes tinham stands com jogos para demonstração, as lojas tinham, cada uma, os seus “minimercados” onde vendiam principalmente Jogos e componentes “Gamer” e as restantes patrocinadoras tinham os seus próprios espaços de publicidade, e no caso da Cigala e Blue, que são marcas de culinária e de refrigerantes, respetivamente, também tinham a venda dos seus produtos. Para além disso, também havia à venda outro tipo de produtos do universo dos vídeo-jogos e de cultura Pop Japonesa com posters, T-Shirts, etc., realizaram-se torneios de E-Sports: FIFA 18, Counter Strike Global Offensive, Overwatch, etc. e estiveram presentes bastantes Youtubers a dar autógrafos e a tirar fotografias com os seus fãs.

Para finalizar, esta terceira edição foi a melhor, muito devido ao aumento do espaço e á adição de mais espaços com consolas para testar os novos lançamentos de vídeo-jogos. Se este evento continuar a melhorar, cada vez mais irá atrair mais gente e, quem sabe, no futuro, aumentar mais um pavilhão.

 

João Garcia, 10º A

Eventos culturais

Estátuas Vivas

 

No passado mês de setembro, mais especificamente, nos dias 15, 16 e 17 decorreu a 5ª edição do famoso evento das “Estátuas Vivas” na cidade de Tomar, tal evento atraiu milhares de pessoas ao local.

Na sexta-feira, dia 15, dia em que se iniciou o festival com “Estátuas Vivas-Arte na rua”, o mesmo possuiu 12 quadros vivos e a performances de 16 artistas, que elaboraram personagens importantes como Mozart, Napoleão, Vasco Santana, John Lennon entre outros, recordando nos dias de hoje outros tempos e culturas.

No fim de semana, dias 16 e 17, o tema já se diferencia para as “Lendas e Tradições de Portugal” onde houve várias representações de diversas lendas como “A Moura Encantada”, “O Papão”, “Lenda Da Moura Salúquia” e muitas mais. Nestes dias, 14 performances foram protagonizadas por 25 artistas.

“Foi um evento muito bonito, deu-me a conhecer lendas que não tinha conhecimento” “Mostrou-nos recriações históricas que nos fizeram retrocer algum tempo, fez-nos imaginar como era antigamente” disse o risonho casal Cindy Castelão e David Tonelo.

Nicole Duarte, 10ºA

Reportagens

Feira dos Santos | Mação

Fez dia 1 de novembro 217 anos que Mação recebe a tradicional Feira dos Santos.

Esta feira é muito popular na região pela tradição que é e pela diversidade de produtos que lá podemos encontrar.

Perto do Jardim Municipal estavam os cereais e os frutos secos; na parte histórica de Mação, as latoarias, as árvores de frutos, as flores, os queijos, os panos para a apanha da azeitona e outros materiais agrícolas.

No Largo dos Bombeiros encontra-se muita variedade de equipamentos, desde utensílios agrícolas a tratores.

Esta feira é tão especial para quem é de Mação e para quem faz uma viagem para poder visitar porque podemos presenciar uma recriação de um mercado à moda antiga, numa tenda montada exclusivamente para este efeito, junto ao Largo dos Combatentes, onde Associações, Instituições de Solidariedade Social e Escolas apresentam bancas recheadas de produtos caseiros, artesanais e agrícolas. O que se procura mais neste espaço são os tradicionais Bolos dos Santos, broinhas, pão caseiro, legumes, ervas aromáticas, frutos secos que as pessoas conseguem adquirir muito mais baratos do que nos outros locais.

Pela quantidade de gente que esta Feira dos Santos movimenta, podemos concluir que é uma feira muito reconhecida pela população do concelho e até de outros concelhos mais próximos.

Bernardo Claro, 10º A

 

 

 

Atividades da Biblioteca

Começam na próxima segunda-feira, dia 20, e termina na quinta-feira, dia 30, de novembro as nossas feiras do livro, nas bibliotecas escolares do agrupamento.

Apareçam para conhecer as últimas novidades de publicações nacionais e internacionais.

Como sempre os preços dos livros são óptimos.

 Esta atividade, como todas as outras, teve o apoio do senhor Diretor do Agrupamento e da sua direção.

 A equipa da biblioteca escolar,

António Bento

Mulheres com Valor – Dia da Mulher – Clube Europeu

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos de Sílvia Ramadas

Lembrámos o Dia da Mulher de 2017 com a Exposição “Mulheres com Valor”, numa homenagem àquelas que nas mais diversas áreas se destacam pelas suas iniciativas solidárias.

A exposição esteve patente no átrio do bloco B e contou com imagens destas mulheres nacionais e internacionais e entre outras curiosidades com uma galeria de trajes da mulher ao logo dos tempos na era moderna.

A Equipa do Clube Europeu