“The various shades of integrity” by Inês Pereirinha – Discurso apresentado na Competição Nacional no British Council, Lisboa

094

Foto de Rosa Walpole, Inês Pereirinha no Salão Nobre do British Council

Good morning, ladies and gentlemen

(smiling)

Grandparents are wonderful, aren’t they? They tell us the most wonderful stories and we learn so much from them. My grandfather once told me that the first English word he had learnt, when he was about 6, was the word STOP. Of the thousands and thousands of words in the English vocabulary – (as if asking him personally) why that particular word, Grandpa? (short pause)

 He explained –(short pause) many years ago the international authorities thought it was a good idea that the stop road sign was made universal, irrespective of the country or the language people spoke. It was a question of safety first. So, on the roads of our Portuguese speaking country there appeared this road sign in English indicating stop – and all drivers, despite many of them not speaking a word of English, were left in no doubt as to what this sign meant – (short pause) STOP or accept the consequences. That was the rule –(short pause) ( with emphasis; pronouncing every word clearly and slowly) the unequivocal rule. (short pause)

In my speech today – I’d like to show you that, quite unlike our road sign and its unambiguous meaning, integrity has many meanings, it can have many interpretations, and that’s why it does need rules. Even if we all stand by our values and by what we believe in, we can’t ignore the fact that values differ from person to person, from culture to culture.

Let me come to my first argument – everywhere we go, there are rules, if we are in a classroom we have to be quiet and if we´re not, we get expelled from it. Even in this competition, we have rules – this is a five-minute speech, not a 2 or 3-minute speech, otherwise we’ll lose points, nor is it a 6 or 7-minute speech, otherwise (looking towards David Evans, smiling) this gentleman sitting at this desk will tell you – in no uncertain terms – to finish your speech, – whether you have come to the end of your argument or not. So this is how society rules, – with rules. (short pause) Why would integrity be any different?

Secondly, if we say that integrity has no need of rules then we are saying to all people that what they believe in is true and they should keep fighting for what they believe in and by doing that you´re pretty much telling a terrorist to keep killing innocent people because that´s what they stand for. We just can´t stand for what we want, we have to stand for what is right, (short pause; stressing the word universally) what is universally right. We are a global village, are we not? So we should share global values.

If a classroom has rules, it becomes a quiet place where learning can take place, where everyone respects everyone else, and if it doesn´t then it will be a chaotic mess and we, world citizens, don´t want our world to be a chaotic mess, a place where human dignity is ignored, where so much suffering is inflicted by some human beings on other human beings.

That´s why rules are needed. By applying rules to integrity, our freedom of speech may be reduced, – yes – but if that´s what it takes to keep everyone safe then it’s a price worth paying.

Thirdly there´s also the case of physical integrity. If we say that integrity has no need of rules, we are saying that it is okay for anyone to insult someone or even put other people’s lives at risk, just because they are (listing different things, so stressing each one clearly) poor, or fat, or old, or low achievers, or need a wheelchair to move about, or are destitute refugees fleeing from war, destruction, death. (short pause)

To quote Thomas Jefferson,- nobody can acquire honour and integrity by doing what is wrong. So we need rules to enable everybody,- no matter what language they speak,- what religion they profess,- no matter where they come from or where they are going to – we need rules to make sure everybody is able to tell right from wrong and to choose what is right.

Rules and the responsibilities they entail are the ties that bind us. The safety of every world citizen is of paramount importance. As Edward Kennedy once said, integrity is the lifeblood of democracy – so let universally, democratically defined rules be the underpinning principle of our world democracy.

Ladies and gentlemen,- I’ve shown you that integrity has many meanings. I’ve also shown you how important it is that we have rules – (slowly, stressing every word clearly) universally shared rules – to define and to set the boundaries of what integrity means – what is allowed and not allowed, – what is honourable and not acceptable, – what is righteous and downright immoral.

If we want to preserve our most precious jewel – (with emphasis; speaking clearly) our human dignity – rules cannot be ruled out.

(short pause)

Thank you.

Sílvia Ramadas, Departamento de Línguas, Agrupamento de Inglês

 

“Will corruption be our downfall?” by Ana Antunes – Discurso apresentado na Competição Nacional no British Council

070

Foto de Rosa Walpole, Ana Antunes no Salão Nobre do British Council, Lisboa

Good morning, ladies and gentlemen.

 

Abraham Lincoln once said that Nearly all men can stand adversity, but if you want to test a man’s character, give him power. I do agree with Lincoln on this. You only need to look at what is happening in our world today to realize that the most corrupting thing in the world is power.

Nowadays, we live in a world where almost everywhere we can see people complaining about how corrupt their political systems are. These situations happen mostly because the voters trust the integrity and honesty of the people they choose to be their governors.

But how can we trust someone’s integrity if there are so many interpretations of the word integrity?

For example, being a person of integrity means, among other things, always thinking about everyone and trying one’s best to make decisions so as not to harm anyone who doesn’t have anything to do with those decisions. But for many politicians all over the world, being a person of integrity can be mean trying their best to have always more and more power and money, even if they have to short-change the taxpayers. Greed is the means to an end. People who pursue a greedy life try to inflate their egos and perceive the value of their lives by measuring it against financial gain.

 Unlike many years ago when this only seemed to happen in the developing countries, today it seems to happen in most countries, whether they are democracies or not. –Amazing, don’t you think? Corruption is not only stealing money from taxpayers, corruption is also hiding important information from us, the taxpayers, such as how our taxes are used.

Corruption is a form of dishonest or unethical conduct by a person entrusted with a position of authority, often to acquire personal benefit, and integrity is the quality of being honest and having strong moral values and principles.

So, for corruption not to be the reason of our downfall, we need to make sure that honesty and moral principles, also known as integrity, are prevalent at all times and in all dealings between people, regardless of the position they hold. Integrity goes hand in hand with honesty, and for there to be honesty, people have to be accountable for their actions.

 Our present difficulties are mostly of our own creation, so we need to regulate integrity in order to safeguard the rights of every single citizen and put an end to corruption which generates inequality and deprivation.

It’s my belief that integrity has to be defined by rules to prevent these situations in our government and society in general, otherwise we will eventually succumb to a financial crisis and maybe to our own downfall.

The point I want to make is that freedom and democracy are perfectly reconcilable with obedience to the rules, as long as these rules are democratically set up and they safeguard that which we honestly and conscientiously as a nation believe to be for the permanent interests of our country and all its citizens.

In many cases power doesn’t corrupt people, people corrupt power and use their privileged positions to make personal gains. Corruption is perhaps the greatest threat to our liberal societies and it is every citizen’s duty to unite against corruption. If we do, we will have more chances to put a stop to it and create a better, fairer society.

 We cannot let corruption be our downfall as a nation.

So, I appeal to you – let’s not waste any more time arguing about what a good, honest citizen should be. Be one. Our nation is counting on you.

Thank you.

Sílvia Ramadas, Departamento de Línguas, Agrupamento de Inglês

 

 

 

Competição Nacional do Discurso em Inglês – British Council, Lisboa

Este slideshow necessita de JavaScript.

Decorreu no dia 10 do corrente mês mais uma edição da competição de Public Speaking organizada pela English Speaking Union Portugal, em parceria com o British Council, cujo o vencedor vai representar Portugal na competição internacional a decorrer em Londres, no próximo mês de maio.

O Agrupamento de Escolas de Mação fez-se representar, pela primeira vez, neste evento, pelas alunas Ana Antunes, da turma 12º A e Inês Pereirinha e Leonor Bento, da turma 11º A, acompanhadas pelas professoras Mónica Santos e Sílvia Ramadas. Entre os participantes encontram-se o Liceu Pedro Nunes, a Escola Secundária Jácome Ratton, o Colégio Valsassina, a Oeiras International School e o Colégio St. Julian’s.

Num total de 25 participantes, as nossas alunas deslumbraram a audiência com os seus discursos repletos de audácia e fervor. A aluna Inês Pereirinha passou à fase de finalistas, tendo ficado empatada no 3º lugar com outras duas alunas. Parabéns pela excelência e pelo excelente discurso…

Este ano os oradores tiveram de proferir discursos subordinados ao tema «Integrity has no need of rules!»

A SDAL, o American Club de Santarém, a ESU, o British Council e um advogado de renome da nossa praça estiveram presentes nos painéis de jurados nas rondas eliminatórias e saem deste evento com a certeza que o debate, o discurso e a palavra ficam reforçados com iniciativas desta relevância.

Debate competitivo e discurso…, a força das palavras!

Sílvia Ramadas, Departamento de Línguas, Agrupamento de Inglês

Saint Patrick’s Hats Contest Winners

DSCN0615

Foto de Sílvia Ramadas

A escolha não foi fácil!…

Todos os participantes estão de Parabéns! No entanto, alguns trabalhos destacaram-se pela extrema qualidade na utilização e escolha de materiais, pela criatividade e pela execução. Divulgamos e publicamos os nomes dos ilustres vencedores. Relembramos que os prémios serão entregues durante a Semana Aberta na sala do Agrupamento de Inglês, B6.

And the winners are…

1st  Ana Rita Lopes, Beatriz Pereira e Glória Alves, 10º A

2nd  Ana Beatriz S., 7º B

3rd  Leonor Veiga, 5º A

4th  Helena Lopes, 12º B

5th  Beatriz Santana, 7º B

Os professores do Atelier de Inglês

Saint Patrick’s Day – March 17

DSCN0574

Clica na foto veres as restantes fotos

Fotos de Sílvia Ramadas

Pelo segundo ano consecutivo, o Agrupamento de Inglês celebrou o dia 17 de março, dia de São Patrício, santo padroeiro da Irlanda, com a Exposição Saint Patrick’s Day e um Concurso de Cartolas na mesma temática. Participaram alunos dos vários ciclos do agrupamento e a adesão foi quase total! O empenho e a criatividade dos alunos foram postos à prova e o resultado foi brilhante! Awesome!… De facto, os trabalhos apresentados foram sinónimo de grande qualidade! Estão todos de Parabéns! É um prazer enorme trabalhar assim! O dia 17 de março celebra-se na Irlanda e noutros países de expressão inglesa, mas também noutras partes do globo.

Patrício nasceu na costa oeste da Grã-Bretanha, a pequena localidade galesa de Banwen é frequentemente referida como o seu lugar de nascimento, embora haja muitas hipóteses sobre este facto. Quando tinha dezesseis anos foi capturado e vendido como escravo para a Irlanda, de onde escapou e retornou à casa da sua família seis anos mais tarde. Iniciou então a sua vida religiosa e voltou para a ilha de onde tinha fugido para pregar o Evangelho. Para explicar como a Santíssima Trindade era três e um ao mesmo tempo utilizava o trevo de três folhas e por isso o mesmo tem um papel importante na cultura Irlandesa.

É muito reverenciado nos Estados Unidos devido ao grande número de imigrantes irlandeses. Em Manhattan, Nova Iorque, há uma catedral com o seu nome. No dia 17 de março há diversas comemorações na Irlanda e nos Estados Unidos, conhecidas como desfiles de São Patrício, onde ocorrem festejos e cortejos em memória do santo, sendo essa a principal forma de afirmação do orgulho dos imigrantes e descendentes de irlandeses na América.

 Atelier de Inglês

Clube de Francês em atividade…

       O Clube de Francês nasceu no presente ano letivo e deu os seus primeiros pequenos mas grandes passos ao longo do 1ºperíodo. As diversas atividades dinamizadas deram um novo colorido ao Agrupamento, refletindo o empenho e entusiasmo dos alunos envolvidos pela aprendizagem do Francês.

       Foram vários os momentos que, de forma especial, marcaram esta primeira fase: a exposição sobre as tradições de “La Toussaint”, a participação na Feira de Todos os Santos, as decorações e a venda de doces de Natal, a participação no concurso “Cartes postales de Noël” , o torneio de “Babyfoot” ( matraquilhos) e o sorteio de Natal.

       Todas estas atividades contribuíram para um contacto mais profundo e espontâneo com a língua e a cultura francesas e para a divulgação da mesma junto da comunidade educativa. Ao longo do 2º Período, o Clube de Francês continuará a crescer e a marcar presença com a dinamização de outras atividades que proporcionarão a todos o conhecimento e vivência de tradições francesas, tais como: “La Chandeleur” ( Dia dos Crepes); “La Saint valentin”, entre outras.
        Para já, aqui fica uma pequena apresentação da vida do clube ao longo do 1º Período.
                               

Merci et À bientôt,

Prof.ª Clara Neves

 

Atividades do último dia de aulas

V Concurso de Postais de Natal de Francês e  IV Concurso de Postais de Natal de Espanhol
V Concurso de Postais de Natal de Francês e
IV Concurso de Postais de Natal de Espanhol

Atividades do Agrupamento de Francês, Clube de Francês, Agrupamento de Espanhol e Clube Europeu

No dia dezassete de dezembro, último dia de aulas, chegou à nossa escola a época natalícia. Acompanhadas de uma decoração alusiva à quadra, as atividades foram múltiplas e variadas. Pelas 10.30 horas, decorreu a entrega de prémios do V Concurso de Postais de Natal de Francês e o IV de Espanhol, na biblioteca da escola sede, realizada pelo senhor diretor do Agrupamento e organizada respetivamente pelo Agrupamento de Francês e pelo de Espanhol.

Deixamos os nossos agradecimentos à Plátano Editora, à Areal Editora e ainda à Porto Editora pelos prémios enviados para atribuição aos vencedores de ambos os concursos.

Realizou-se ainda, no mesmo espaço, o sorteio do Cabaz de Natal do Clube de Francês, tendo a feliz contemplada sido Nadine Ambrósio, da Ortiga. Também o Clube Europeu marcou presença e realizou um sorteio de prémios.

Às 11 horas, conforme previsto, teve início o Torneio de Matraquilhos organizado pelo 11º C de Francês profissional, pertencente ao Clube de Francês. A equipa vencedora – “Power boys” – constituída pelos alunos André Batista e Cristiano André, da turma C, do 11º ano, obteve o prémio de um vale de compras dando direito ao levantamento de duas penes de 4 GB na loja OIMAC de revenda de material informático, de Mação. Esta empresa, desde o primeiro momento manifestou o seu interesse no patrocínio desta atividade lúdico-desportiva, pelo qual o Clube de Francês e o Agrupamento de Francês agradecem.

Nesta manhã, os alunos da turma C, do 11º ano, representando o Clube de Francês, enriqueceram ainda o espaço escolar com uma banca de doces natalícios franceses, relembrando assim a gastronomia e a cultura francesa.

Banca de doces natalícios franceses - Clube de Francês
Banca de doces natalícios franceses – Clube de Francês

A turma 11ºC e

professora Anabela Ferreira

ALUNOS DE MAÇÃO VENCEM CONCURSO EUROPEU DE EMPREENDEDORISMO

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curso Profissional Técnico de Marketing.

Era uma vez…

Quando a Prof. Isabel Carvalho, a nossa directora de turma dos dois primeiros anos de curso, nos deu a conhecer esta plataforma online, que no futuro nos poderá ajudar a abrir portas na área do empreendedorismo.

Criar um sistema para carregar dispositivos electrónicos sem a utilização de energia eléctrica e sem fios foi a ideia de negócio vencedora do projecto StartUp_EU e veio de quatro alunos do 11º ano da Escola Secundária de Mação. No jogo pedagógico participaram mais de 400 estudantes do ensino secundário de vários países da União Europeia, mas os portugueses tiveram a invenção mais original.

Queremos deixar um grande agradecimento à nossa professora Mª Isabel Carvalho e à Escola, por nos ter dado todo o apoio necessário para conseguirmos alcançar este objectivo, que será uma experiência que ficará para sempre recordada!

MAÇÃO, RIMA COM CAMPEÃO!

Andreia Bessa, Ângelo Martins, Beatriz Dias e Miguel Pina
12ºB, Curso Profissional Técnico de Marketing

Concurso de Postais de Natal de Francês e de Espanhol

Cerimónia de entrega de prémios - Concurso Postais de Natal de Francês e de Espanhol
Cerimónia de entrega de prémios – Concurso Postais de Natal de Francês e de Espanhol

 

 

A tradição no nosso Agrupamento já é marcada pelo IV Concurso de Postais de Natal de Francês e, simultaneamente, pelo III Concurso de Postais de Natal de Espanhol.

Com o intuito de divulgar a cultura e os hábitos da segunda língua estrangeira, bem como de realizar uma aprendizagem e/ou um refrescamento de expressões próprias da época natalícia, o desafio de conceção de postais de Natal com frases alusivas à época festiva foi lançado pelas docentes e amplamente abraçado pelos discentes.

A cerimónia de entrega de prémios decorreu, no dia 11 de dezembro, com a presença sempre agradável do nosso Diretor e membros da Direção, no intervalo das 10.30 horas, na Biblioteca Escolar (local onde os trabalhos permanecem em exposição passível de visita por toda a comunidade).

Os premiados deste ano do Concurso a Francês são: Ana Rita Lopes, do 7ºB; Jorge Alexandre, do 8º A, e Sara Dias, do 9º A. A Espanhol, a vencedora, com o postal premiado foi a aluna do 8ºB, Maria Leonor Bento.

A todos os participantes o nosso muito obrigada e votos de um Santo Natal!

Joyeux Noël!

Feliz Navidad!

Agrupamentos de Francês e Espanhol

 

 

 

 

Concurso rosa dos ventos

DSC03130

Podes ver as restantes fotos aqui.

Os alunos do 5.º e 7.º Anos participaram no concurso “Rosa dos ventos” dinamizado pelas professoras de História e Geografia de Portugal do 2.º Ciclo, e de Geografia do 3.º Ciclo

Nos trabalhos apresentados pelos alunos foram utilizados diversos materiais tais como: madeira, esferovite, lã, palhinhas, garfos de plástico, massinhas, pedrinhas, feijões, palitos, areia…

Os trabalhos foram expostos no átrio da escola desde o dia 20 até 29 de novembro.

Foram apresentados vinte trabalhos, procedeu-se a uma votação e após a contagem dos votos obteve-se o seguinte resultado: em 1.º lugar – Mariana Matos do 5.ºB, em 2.º lugar – Raquel Parente do 7.ºB e em 3.º lugar ficaram três alunos- Beatriz Mousaco do 7.ºA, David Dias do 5.ºB e Mariana Dias do 7.ºA.

As professoras

Lígia Silva e Maria José Cavaco