VIII CONCURSO DE POSTAIS DE NATAL – OS VENCEDORES…

Em dezembro de 2019, o Agrupamento de Francês realizou a oitava edição do Concurso de Postais de Natal, para os alunos do 3ºCiclo, sendo de realçar o envolvimento entusiástico dos alunos nesta atividade. Os postais elaborados, primaram, na sua maioria, pela beleza, diversidade de matérias e criatividade, tendo ficado expostos no átrio do Bloco B, junto à secretaria, até ao dia 14 de janeiro. Nessa data, um júri constituído pelas docentes de Francês (Clara Neves e Ana Gameiro) e pela docente de Educação Visual (Camila Fernandes) procedeu à seleção dos vencedores do primeiro, segundo e terceiro prémios, por ano de escolaridade. Eis os resultados:

5ème Année (7º ano)

1er Prix – Mina Duque (7ºA)

2ème Prix – Denisa Mendes (7ºB)

3ème Prix – Mª Carolina Matos (7ºB)

7º ano

4ème Année (8º ano)

1er Prix – Rita Marques  (8ºB)

2ème Prix – André Martins (8ºB)

3ème Prix – Gustavo Santos (8ºB)

8º ano

3ème Année (9º ano)

1er Prix – Salvador Tavares  (9ºA)

2ème Prix – Lígia Mendonça (9ºA)

3ème Prix – Liliana Costa  (9ºA)

9º ano

As docentes responsáveis congratulam-se pelo sucesso desta atividade e felicitam todos os alunos que nela participaram, pela sua dedicação, criatividade e entusiasmo!

BONNE ANNÉE 2020 À TOUS!

A professora Clara Neves

SORTEIO DO CABAZ DE NATAL – AGRUPAMENTO DE FRANCÊS

 

No dia 17 de dezembro, foi feito o tão desejado sorteio do Cabaz de Natal organizado pelas docentes e alunos de Francês que, no próximo dia 1 de abril de 2020, embarcarão numa viagem rumo a França, para visitar a esplêndida cidade de Paris – “La Ville Lumière”.

A feliz contemplada com o magnífico Cabaz de Natal, recheado de vários e deliciosos produtos, recolhidos pelos alunos, foi a D. Cristina Maria Marques Dias.

O prémio foi-lhe entregue no mesmo dia, pelas docentes Clara Neves e Ana Gameiro.

A verba recolhida através desta atividade contribuirá para diminuir os custos da viagem a realizar.

Obrigada a todos os que, de alguma forma, deram o seu contributo e à senhora D. Cristina Dias os nossos parabéns!

Professora Clara Neves

VIAGEM A FRANÇA/PROJETO ETWINNING

A aprendizagem de um idioma é uma preciosa ferramenta, uma ponte que permite atravessar fronteiras rumo à descoberta de outros povos e culturas, uma chave que abre a porta do conhecimento e do sucesso…
No presente ano letivo, os alunos de Francês do 3º Ciclo e Curso Profissional de Cozinha e Pastelaria – 11ºB – vão ter a oportunidade de participar num projeto inovador que promove uma inovadora e profícua interação entre escolas nacionais e internacionais: o Etwinning. O seu nome é “Atravessar fronteiras, alargar horizontes!”
Esta iniciativa nasceu do desejo de realizar uma viagem a França, promovendo, deste modo, a prática, o gosto pela descoberta da língua francesa e o conhecimento de novas culturas.
Para além da partilha de experiências, pesquisas e conhecimentos, o principal objetivo deste projeto é alargar horizontes, num ambiente comunicativo que, decerto, promoverá, de forma divertida e criativa, o desenvolvimento de competências no domínio da língua e cultura francesas, através de um trabalho colaborativo em intercâmbio com jovens de outros estabelecimentos escolares, nacionais e estrangeiros. De momento, o projeto irá desenvolver-se em parceria com a Escola Secundária Manuel Fernandes de Abrantes e também com alunos de Francês, Língua Estrangeira, de uma escola de Itália.
Esta iniciativa nasceu do desejo manifestado pelos nossos alunos de realizar mais uma viagem a França. Deste modo, embarcaremos, em conjunto com outras escolas, numa viagem real e/ou virtual com destino a Paris, “la Ville Lumière”, entre outras divertidas paragens.
Se o entusiasmo é grande, o resultado será, certamente, inesquecível!

As professoras: Clara Neves e Ana Gameiro

Sem pontapés na gramática!

2. Coitado do número treze!

Treuze ou treze?!

Há falantes da nossa língua que ao pronunciarem este número cardinal – 13 – alongam a primeira sílaba em ditongo: treuze. Este desvio à norma deve-se, provavelmente, a algum regionalismo. No entanto, e regionalismos à parte, apesar de todo o respeito que merecem, todos nós aprendemos na escola as normas vigentes. Assim sendo, a norma de 13, tanto na oralidade como na escrita, é treze, sem ditongo…

Para bem falares e bem escreveres não percas a próxima rubrica de Sem Pontapés na Gramática.

Até para a semana e… cuidado com a língua!

As professoras: Clara Neves e Ana Gameiro

“La Toussaint”, a festa de todos os santos

No dia 1 de novembro, comemora-se em França La Toussaint  – o dia de todos os santos, também festejado no nosso país. Tanto em Portugal, como em França, é hábito prestar homenagem aos entes queridos que já partiram, pelo que os cemitérios se enchem de gente e de flores. 

Na nossa escola,  esta data foi assinalada com uma bonita exposição alusiva às suas tradições, com diversos trabalhos elaborados pelos alunos que estudam Francês. Eis mais algumas curiosidades sobre esta festa:

  • Nesta altura do ano, em que o outono já pinta de tons dourados a natureza e o primeiro frio se faz sentir, os alunos franceses podem gozar as suas primeiras férias escolares, durante um período de 15 dias.
  • Em Portugal, as crianças pedem bolinhos de porta em porta, no dia 1 de novembro, e deliciam-se com variadas e saborosas broas. E em França existe algum doce típico desta época? Os alunos de Francês foram pesquisar e descobriram que sim. Entre várias iguarias, destacam-se as deliciosas “niflettes“, um bolinho redondo feito à base de frutos secos, entre os quais as amêndoas e os pinhões.Por fim, aqui ficam alguns provérbios franceses alusivos a esta quadra:

             “Vent de Toussaint, terreur du marin.”

( Vento de “Toussaint”, o terror do marinheiro.)

           ” S’il fait du soleil à la Toussaint, l’hiver sera précoce”

( Se estiver sol no dia de “la Toussaint”, o inverno será precoce.)

À bientôt!

Professora: Clara Neves

 

 

 

 

 

 

Aposentação da professora Joaquina Esteves

IMG_9030

 

O início do presente ano letivo ficou marcado pela despedida da professora Joaquina Esteves . Tendo obtido a sua aposentação oficial no dia 5 de setembro, a docente, que lecionava as disciplinas de Português e Francês, concluiu a sua longa carreira ao serviço dos alunos e da escola pública, podendo enfim gozar um merecido descanso, em recompensa da bela e valiosa missão que decidiu abraçar ao longo da sua vida – o ensino.

No seu último dia na escola, foi com muita emoção e um misto de alegria e tristeza que se despediu dos colegas com quem trabalhou ao longo dos últimos anos, sentindo já algumas saudades dos inesquecíveis momentos passados com colegas e com os alunos de quem tanto gostava, mas com um sorriso de agradecimento nos lábios!

Para a professora Joaquina, que sempre nos brindou com o seu sorriso, amabilidade e simpatia, muitas felicidades para esta nova etapa que agora se inicia e um “até sempre”!

Profª Clara Neves

 

 

 

E CHEGOU O NATAL…

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Natal chegou e inundou o Agrupamento com o seu espírito alegre, colorido e festivo, neste final de período! Os alunos de Francês e Espanhol deram uma pequena ajuda para intensificar a vivência desta quadra festiva, construindo um enorme pinheiro de Natal feito com as suas próprias mãos. Para o enfeitar, foram decoradas múltiplas bolinhas com os vários símbolos natalícios, em francês e espanhol. O entusiasmo de ver “nascer” esta original árvore revelou-se de tal forma contagiante que envolveu vários elementos da comunidade educativa – professores e funcionários -que, sempre que podiam, contribuíam com mais uma mãozinha ou uma bolinha para dar forma à magnífica árvore! Finalmente, a obra de arte nasceu e ficou belíssima porque resultou do envolvimento e dedicação de todos!

As docentes de Francês e Espanhol elaboram ainda molduras natalícias e balões de fala com mensagens nas respetivas línguas que proporcionaram ótimos momentos de diversão e convívio entre os colegas na sala dos professores!

Foi um final de período em que se viveu a magia e alegria desta quadra, proporcionando   uma maior proximidade entre todos os elementos da comunidade educativa!

Para todos…

Joyeux Noël !

Feliz Navidad!

 

As professoras,

Clara neves e Ana Rute Fonseca

VII CONCURSO DE POSTAIS DE NATAL – FRANCÊS


novo-apresentacao-do-microsoft-powerpoint

À semelhança dos anos letivos anteriores, os alunos de Francês do 3º Ciclo colocaram à prova a sua arte e criatividade, elaborando postais de Natal, nos quais registaram em francês mensagens de boas festas. Desta feita, foram galardoadas com o primeiro prémio, as seguintes alunas:
7ºAno – Beatriz Matos (7ºA)
8ºAno – Daniela Lourenço (8ºA)
9ºAno – Mª João D. Louro (9ºA)
Todos os postais se encontram expostos na Biblioteca da escola.
Para as vencedoras do concurso e para todos os participantes, votos de um feliz Natal e excelente Ano Novo!

As professoras de Francês,

Clara Neves

Ana Gameiro

Joaquina Esteves

Anabela Ferreira

CLUBE DE FRANCÊS – SORTEIO DO CABAZ DE NATAL

img_20161216_223834

À semelhança dos anos anteriores, o Clube de Francês sorteou mais um magnífico cabaz de Natal cuja verba angariada contribuirá para a realização de uma visita de estudo a França já em 2017.

O sorteio do cabaz foi realizado no dia 16 de dezembro ao longo da gala de entrega de prémios aos alunos do Agrupamento, tendo a sorte batido à porta do senhor Manuel Branco, residente em Aboboreira.

Ao feliz contemplado, votos de um feliz Natal e excelente Ano Novo!

 

As professoras de Francês,

Clara Neves

Ana Gameiro

Joaquina Esteves

Anabela Ferreira

UMA AULA DIFERENTE NA IGREJA MATRIZ DE MAÇÃO

           igreja

 No dia 25 de novembro de 2016, os alunos do 11ºC – Curso Profissional de Técnico de Saúde e de Cozinha – partiram, na companhia da professora Clara Neves e da Diretora de Turma, professora Helena Antunes, rumo à Igreja Matriz de Mação, na aventura de descobrir algo mais sobre o Sermão de Santo António aos Peixes, obra que se encontram a estudar nas aulas de Português. E, para ajudar os alunos a perceber um pouco melhor as sábias palavras do grande Padre António Vieira, ninguém melhor do que o pároco Amândio Mateus.

Sentados, em redor do púlpito, os alunos ouviram explicações sobre a vida deste célebre orador português que nasceu a 6 de fevereiro de 1608 em Portugal. Mas por que seria Vieira tão conhecido? Seria pela sua vasta atividade profissional?

De facto, Vieira foi uma das mais influentes personagens do século XVII em termos de política e oratória. Ao longo da sua longa vida, não só foi padre, como também escritor, pregador, professor de retórica, diplomata, conselheiro e confessor da corte, tendo-se destacado como missionário jesuíta em terras brasileiras. Nesta qualidade, defendeu incansavelmente os direitos dos povos indígenas, combateu a sua exploração e escravização, promovendo a sua evangelização. Defendeu também os judeus e a abolição da distinção entre cristãos-novos (judeus convertidos, perseguidos na época pela Inquisição) e cristãos-velhos (os católicos tradicionais).

Paralelamente a uma atividade tão multifacetada, a notoriedade de Vieira ficou-se também a dever, quer no seu tempo, quer nos dias de hoje, à riqueza e profundidade dos seus sermões, entre eles, o célebre Sermão de Santo António aos Peixes. Neste sermão, perante a indiferença do auditório, Vieira dirige-se aos peixes, à semelhança do que fizera Santo António. Elogiando as virtudes dos peixes e criticando os seus vícios, Vieira pretendia, porém, criticar duramente os colonos do Maranhão que exploravam e escravizavam os índios no Brasil. Terão os homens percebido o caráter alegórico das suas palavras? O que é certo é que três dias após ter proferido este sermão, Vieira embarcou ocultamente para o reino, evitando assim possíveis represálias, sob a proteção do rei D. João IV.

Os alunos puderam ainda ouvir alguns excertos do Sermão de Santo António, lidos de forma eloquente e sabiamente comentados pelo Pároco Amândio Mateus. Seguidamente, também os discentes foram convidados a desempenhar, por momentos, o papel do Padre António Vieira, lendo ao público partes do seu sermão, a partir do púlpito. Foi um dos momentos mais apreciados e, obviamente, aplaudido por todos!

Finalmente, os alunos tiveram a oportunidade de ter nas suas mãos e folhear volumosos livros antigos, repletos de sabedoria, cujas folhas de papiro, amareladas pelo tempo, continham textos manuscritos em latim, rodeados de belas iluminuras, evocando o tempo em que Vieira compunha os seus sermões.

Através desta pequena aventura, os alunos ficaram a saber algo mais sobre a vida e obra do nosso Imperador da Língua Portuguesa, celebrizado em todo o mundo pela sua coragem de dizer a verdade sobre os vícios da sociedade do séc. XVII, dificilmente admitidos pelos homens e pela própria Igreja do seu tempo. Quatro séculos decorridos sobre a sua morte, a mensagem satírica e moralizadora dos seus sermões permanece atual e universal, sendo Vieira considerado um grande ativista dos direitos humanos.

Ao padre Amândio Mateus um reconhecido agradecimento pelas descobertas que nos proporcionou!

                                                                                                                           Cristiana Carias, 11ºC
e Profª Clara Neves