Laço Azul

Serei o que me deres… que seja amor

No dia 20 de abril dois elementos da CPCJ – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Mação estiveram na nossa sala para falar sobre a história do Laço Azul.

Em 1989, na Virgínia, E.U.A., Bonnie W.Finney, amarrou uma fita azul à antena do seu carro para fazer com que as pessoas se questionassem sobre o seu significado.

A história que Bonnie Finney contou aos elementos da comunidade que se revelaram “curiosos” foi trágica e relatava os maus tratos à sua neta, os quais já tinham morto o seu neto de forma brutal. E porquê azul? Porque apesar do azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney não queria esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos seus dois netos. O azul servir-lhe-ia como um lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças contra os maus tratos.

Depois falamos um pouco sobre os Direitos da Criança e pediram-nos para preenchermos um questionário sobre a família e a escola.

Beatriz Santos N.º5 do 6.ºB

No dia 20 de março dois elementos da CPCJ vieram à minha sala para falar sobre os maus tratos infantis e contaram a história do Laço Azul. Também falaram sobre a violência doméstica e o bullying. Falaram ainda sobre a necessidade de todos termos direito à Felicidade e ao Amor.

No final respondemos a um questionário sobre a nossa vida e aspetos da casa onde vivemos entre outras coisas.

Nesse dia aprendi uma frase que recordarei para sempre “Serei o que me deres… que seja amor.”

Francisca Barreira N.º8   do 6.ºB

                                                         Crianças

As crianças têm direito a viver
A explorar o Mundo e a aprender!
Mês de abril veio ensinar
Que devemos amar!

Laço azul vem ajudar 
Das crianças cuidar.
As crianças têm deveres e direitos
Mas sem haver desrespeitos! 

Beatriz Barreta N.º3  e Rita Carreira N.º 18  do 6.ºB
Laço azul!

Dois laços azuis
Pelo ar a voar
Entraram na sala
E vieram-nos ensinar!

Os nossos direitos
Eles vieram relembrar!
Para que ninguém
Os possa contrariar!

À Liberdade temos direito 
E por ela vamos lutar!
Não deixar que nos a tirem
Nós não vamos vacilar!

Jovens somos
E pequenos também.
Isso não quer dizer
Que não somos ninguém!

Ana Rita Claro N.º 1 e  Izilda Maseko  N.º 9 do  6.ºB

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s