Notícias da L.E.C.A

 

 

Numa Noite Escura

 

A noite estava fria, sombria e estava  a começar a pingar quando o Descobridor se assustou com um relâmpago brilhante e estrondoso. Nesse momento, ele pensou em voltar para trás, mas não o fez, pois gostava de se aventurar. Então, continuou a sua busca, mas, quando se ia desviar de uma rocha, uma onda enorme empurrou-o para lá, ele bateu contra a rocha e o seu navio naufragou. Ele ficou muito nervoso e impaciente, naquele mar imenso, mas conseguiu nadar até uma ilha, a ilha das trevas. Uma ilha sombria e aterradora, onde estavam dois gatinhos pretos a brincarem com novelos de lã. O Descobridor Miguel tentou perguntar-lhes se sabiam de alguma maneira para sair dali, mas os dois gatos nem lhe deram resposta. Passado algum tempo, a caminhar para sair da ilha, encontrou um marinheiro chamado Gabriel  que, acompanhado pelo seu gato, naufragara há cerca de dois anos atrás na ilha, e perguntou- lhe com preocupação:Numa noite escura do dia 1 de agosto de 1990, um célebre Descobridor, chamado Miguel, embarcou para o oceano Índico à procura de um animal marinho raro, de mil cores diferentes.

-Boa noite,meu caro senhor, sabe-me dizer como sair daqui?

-Não… Se eu soubesse já o teria feito. Estou aqui há cerca de dois anos,já tentei, mas nunca encontrei saída, só vejo água à minha volta, tentei sair daqui com uma jangada, mas após me ter aventurardo para sair, um monstro, muito colorido, afundou a minha jangada e eu tive de voltar a esta maldita ilha… – explicou o marinheiro.

– Um quê?! – perguntou Miguel com admiração.

-Um monstro colorido.- respondeu Gabriel irritado.

-Queres dizer uma criatura rara de mil cores diferentes,certo?- corrigiu o Descobridor.

-Sim,deve ser isso. Mas agora segue-me, vamos para a minha cabana, lá não nos molhamos.- disse Gabriel pegando no seu gato.

– Sim, pode ser, obrigado.- agradeceu ele.

-Não precisas agradecer, e já agora como te chamas?

-Chamo-me Miguel, e tu?

-Eu chamo-me Gabriel, mas vamos andando.

Então lá foram para a cabana do marinheiro Gabriel. Passado algum tempo, depois de uma jantarada, adormeceram cansados.

Na manhã seguinte,madrugaram para fazer uma jangada com troncos de palmeira e cordas que o Miguel trazia. Ao embarcarem na sua jangada,Miguel perguntou:

-Gabriel,tens esperanças?

-Algumas, não sei…talvez sim, talvez não.

De repente, um vulto ergueu-se perante eles: era uma tal criatura de mil cores diferentes que os tentou deitar abaixo, mas não conseguiu, pois a jangada aguentou o vento e Miguel exclamou:

-É o tal! É o tal!

-É o tal quê?

– O monstro que eu procurava, tira a máquina fotográfica da minha mochila.

-Esta, aqui?- perguntou rapidamente o Gabriel.

-Sim, é essa mesmo, dá-ma rápido!- pediu o Descobridor apressado.

-Está aqui,toma.

-Obrigado.Tenho de conseguir tirar-lhe uma fotografia!

E conseguiu tirar a tal fotografia à criatura, mas, de repente, Gabriel ouve um miar assustado, era o seu gato: estava nas garras da criatura. Gabriel assustado corre para salvar o seu companheiro, e Miguel espantado e sem saber o que acontecera pergunta:

-O que foi? O que aconteceu?

-O meu g-g-a-to está nas mãos da criatura – respondeu o marinheiro gaguejando de tão nervoso.

-Então e onde estão eles?- perguntou Miguel.

-Não sei, desapareceram.

Os dois homens ficaram assustados e muito nervosos, pois o pobre animal estava em perigo, não sabiam o que aquela criatura lhe podia fazer. Andaram por toda a ilha. Chegaram a uma gruta escura, sombria e muito fria, por curiosidade entraram nela. Ao entrarem viram uma sombra grande, ficaram com medo, mas continuaram a andar até encontrarem a criatura e o gato a fazerem um piquenique. A criatura disse:

-Juntem-se a nós!

Os dois homens espantados juntaram-se ao lanche e depois de tudo a criatura perguntou:

-Como vieram aqui parar?

-Bem, é uma longa história que fica para depois.- disse o Miguel.

-E sabes como sair daqui criatura?

-Sim, é fácil, só precisas de três ingredientes.

-E quais são?- interrompeu o gato.

-Bem, para sairem daqui, só precisam de: um trevo de quatro folhas, um dente de leão e uma amostra de ADN de cada um.

Mal a criatura acabou de dizer a lista dos ingredientes, os dois homens desataram a correr para procurar o necessário.

Depois de terem tudo, arrancaram um cabelo a cada um e um pelo ao gato para completar a receita. Juntaram tudo e PUFF, abriu-se um portal. Os dois homens e o gato despediram-se da criatura e entraram no portal, nessa viagem o Gabriel pediu ao Miguel para ficar a  viver com ele, pois não tinha família e o Miguel aceitou, porque vivia sozinho e gostava de ter companhia. Assim, Gabriel e Miguel formaram  uma família não de sangue, mas de amizade.

FIM

 

Maria Carolina, Soraia Serrano e Miriam Neves, 7º B

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s