POESIA

_21069100

Janela azul

As revistas à janela

Moldura tão bela

Um lenço de renda

E acessórios de seda

Moldura brilhante

Homem fulgurante

E deserdado

Mas sempre tudo consertado

Gonçalo Filipe, 8ºA

Anúncios

Uma resposta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: