Escritores Portugueses

   José Maria Eça de Queirós, nasceu no seio de uma família de classe média na região do Minho, em 1845.

   Após os estudos em Coimbra, iniciou uma carreira diplomática, que o levaria a Cuba, Grã-Bretanha e França, onde morreu em 1900.

   De espírito cosmopolita e influenciado pelas teorias socialistas de Proudhon, Eça de Queirós tornou-se no maior expoente do Realismo português. Em todos os seus romances, o escritor denuncia a banalidade e o provincianismo da classe média, sem renunciar a uma veia irónica subtil, muitas vezes pendente para o grotesco.

   O seu romance O crime do padre Amaro, publicado em 1874, é revelador deste provincialismo: a vida de uma cidade de província constitui o pano de fundo da história comovente do amor entre um padre e a sua senhoria. O caso tem um fim trágico mas com uma moralidade revolucionária para a mentalidade burguesa da época: o verdadeiro pecador não é o clérigo, mas a instituição que o força ao celibato.

   Eis quatro das suas principais obras: O crime do padre Amaro, 1874; O primo Basílio, 1878; Os Maias, 1880; A ilustre casa de Ramirez, 1900.    

Prof. Ana Gameiro

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: